Mercado - Com apoio do MTur, Abrat GLS visa capacitar trade geral - Notícia - Turismo
Home

www.panrotas.com.br

Com apoio do MTur, Abrat GLS visa capacitar trade geral

- Mercado
Leonardo Ramos Leonardo Ramos
Emerson Souza
Em pé, o novo diretor financeiro, Maurício Michieletto, o presidente Marcelo Michieletto e o diretor de Comunicação, Liberado Júnior. Sentados, o diretor de Marketing, Ricardo Hida e o VP, Luis Carlos Moro
Em pé, o novo diretor financeiro, Maurício Michieletto, o presidente Marcelo Michieletto e o diretor de Comunicação, Liberado Júnior. Sentados, o diretor de Marketing, Ricardo Hida e o VP, Luis Carlos Moro
Completando 13 anos em 2017, a Associação Brasileira de Turismo para Gays, Lésbicas e Simpatizantes, Abrat GLS, promoveu hoje (15) evento de relançamento da entidade, no hotel Ca’d’Oro, em São Paulo. A primeira novidade foi a alteração do nome e identidade visual do grupo para ABTLGBT, ou Associação Brasileira de Turismo LGBT (embora formalmente o nome mantenha-se o mesmo).

Com o objetivo de anunciar as medidas da nova diretoria do grupo, que assumiu em outubro o comando da entidade, o evento marcaria ainda a assinatura de uma parceria com a Embratur, mas a entrada do Ministério do Turismo no acordo fez com que a conclusão do pacto fosse adiada e substituída por uma carta de intenções firmada pelas três partes. “O acordo era pra ser assinado hoje, mas tivemos um avanço muito bom nas conversas com o Ministério do Turismo, e vamos fazer um acordo entre as três partes: enquanto o MTur vai promover ações dentro do Brasil, a Embratur vai focar em ações internacionais”, explicou o presidente da ABTLGBT, Marcelo Michieletto.

Com a parceria, o MTur deve primeiramente elaborar projetos e palestras de sensibilização do trade turístico a respeito do segmento. A partir disso, tornará viável a realização de capacitações mais específicas, para que o agente e profissional do Turismo consiga tratar de maneira adequada e receptiva o público LGBT, além de poder oferecer produtos e destinos que tenham uma recepção amigável ao estilo do cliente.
Emerson Souza
O presidente da entidade e a mesa do evento, composta por Marcos Balsamão, presidente da Abav SP; Gilson Lira, diretor da Embratur; João Sabino, executivo da Abav Nacional; e Silvia Chimenti, representante da SPTuris
O presidente da entidade e a mesa do evento, composta por Marcos Balsamão, presidente da Abav SP; Gilson Lira, diretor da Embratur; João Sabino, executivo da Abav Nacional; e Silvia Chimenti, representante da SPTuris

Além disso, outra ação tomada pela nova diretoria da ABTLGBT foi a reformulação do site, mais interativo e com o objetivo de se tornar uma referência em conteúdo LGBT. O diretor de Inteligência Competitiva e Promoção Turística da Embratur, Gilson Lira, elogiou e manifestou o apoio do órgão à ação: “O conteúdo é o grande diferencial da entidade, e vamos integrar essa plataforma, muito mais interativa, ao site Visit Brasil, portal da Embratur que promove destinos nacionais para turistas do Exterior” afirmou Lira.

Outro foco da nova visão da associação é a capacitação não apenas de agentes especializados no público LGBT, mas nos profissionais do trade em geral, para que todos os setores do Turismo tenham a facilidade e conhecimento de lidar com o segmento. “Até ano passado, a Abrat investia só em agências especializadas, mas clientes LGBT hoje procuram diversos tipos de agência, operadora, hotelaria e companhias aéreas, e é importante que todos estejam capacitados para receber este tipo de público, além de saber quais produtos e destinos são mais recomendados ou receptivos para o tipo de Turismo que buscam” explicou o presidente da entidade.

A entidade brasileira ainda tem realizado ainda acordos de cooperação com organizações estrangeiras, já tendo parceria com a Câmara de Comércio e Negócios LGBT do Uruguai, e buscando o fechamento de um acordo também com a Câmara Argentina GLS, que deve ser fechado durante a WTM Latin America, em abril deste ano.

Entre os principais destinos que devem ganhar força no segmento neste ano estão Estados Unidos, Espanha e Taiti, muito visado para lua de mel de casais homo afetivos."O viajante LGBT quer fugir um pouco de destinos que sejam apenas focados em seu público específico, mas busca locais que sejam amigáveis e receptivos, independente da opção sexual da pessoa", finalizou Marcelo Micheletto.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA
CLIQUE E VOTE
© PANROTAS