Operadoras - Time Brazil confirma parte de pagamento pelo Hotel Urbano - Notícia - Turismo
Home

www.panrotas.com.br

Time Brazil confirma parte de pagamento pelo Hotel Urbano

- Operadoras
Diego Verticchio Diego Verticchio
O cabo de guerra que se tornou a história envolvendo Time Brazil, Hotel Urbano, Copa Airlines e Avianca ganhou mais um capítulo nesta sexta-feira à tarde. O proprietário da Time Brazil, Pedro Baldino, enviou à Redação da PANROTAS um comunicado dizendo que a Hotel Urbano mudou a forma dos repasses, o que gerou toda a crise envolvendo à operadora carioca.

Pedro Baldino afirma ainda que o caixa da sua empresa foi comprometido por conta de duas ofertas para Orlando publicadas com regulamento errado, fazendo com que a Time Brazil tivesse que operar “um grande volume de novos passageiros para 2014 com tarifas bem maiores do que o previsto”.

Ainda no comunicado, Baldino rebate as acusações da Avianca e garante ter enviado à companhia aérea e também à Copa Airlines uma listagem completa contendo o nome de todos os passageiros, número de bilhete, localizador, origem da compra (site), data de viagem e código de voucher. A PANROTAS entrou em contato com as assessorias de imprensa das três empresas citadas pela Time Brazil, mas até o momento nenhuma se posicionou.

Veja abaixo o comunicado assinado por Pedro Baldino.

Time Brazil esclarece os fatos

A Time Brazil vem a público esclarecer os fatos que estão sendo expostos pela Avianca, Copa e Hotel Urbano acerca do cancelamento dos bilhetes.
Estamos há muitos anos no mercado de turismo, trabalhando com honestidade e seriedade. Fomos credenciados à Braztoa, Abav, Iata e outras entidades representativas do turismo, além de termos sido durante três anos a única empresa de Turismo com o selo RA 1000 do site Reclame Aqui.
Após anos de crescimento sólido, milhares de passageiros embarcados, investimentos em tecnologia e em profissionais qualificados nos vimos nos últimos meses afetados por uma crise econômica e cambial em nosso País.

Em setembro do ano passado o Hotel Urbano, nosso principal parceiro comercial, mudou a forma dos repasses dos pagamentos já agendados e futuros, prejudicando gravemente nosso fluxo de caixa. Com esta mudança a parceria tornou-se insustentável, nos obrigando a retirar todas nossas ofertas do ar e não mais lançarmos novas ofertas, fato esse que agravou ainda mais nossa situação. Tentamos diversas vezes chegar a um acordo com o Hotel Urbano para a nova forma de pagamento ser aplicada apenas a novas ofertas e não retroativamente, pois entendíamos que esta mudança deveria ocorrer com a devida antecedência e com ciência e aprovação de ambas as partes. Infelizmente o Hotel Urbano foi irredutível e avisamos que este modelo seria inviável.

Mais ainda, nosso fluxo de caixa foi extremamente comprometido pelo lançamento de duas ofertas entre junho e agosto de 2014 para Orlando, que foram publicadas com regulamento errado. Resultado, a Time Brazil sustentou um grande volume de novos passageiros para 2014 com tarifas bem maiores do que o previsto.

Então, com o advento da crise cambial, aliado ao não retorno de investimentos realizados bem como a mudança da forma nos repasses promovida pelo Hotel Urbano e duas ofertas erradas, chegamos à situação atual.

Ressaltamos que o Hotel Urbano realizou grande parte dos pagamentos, entretanto, seguindo o novo critério por ele estabelecido. Buscamos investidores para suprir nosso déficit, e também créditos nos bancos, mas não obtivemos resultados e mesmo com o repasse do Hotel Urbano, a situação financeira continuou muito delicada, o que culminou na dificuldade de quitação integral das faturas junto às companhias aéreas.

Ressaltamos que todos os bilhetes emitidos por nós, foram feitos de forma legal dentro do sistema Iata/BSP e dentro das regras estabelecidas e com o crédito que a nós foi disponibilizado. Não houve nenhuma irregularidade, tanto que os bilhetes foram devidamente validados e entregues aos passageiros.

Recebemos as companhias aéreas para chegarmos a um entendimento, inclusive efetuando pagamento de alguns bilhetes diretamente para a Avianca e reembolsando outros passageiros da Copa. Ressaltamos que em nenhum momento nos recusamos a efetuar o pagamento.

Esclarecemos a situação às companhias aéreas e pedimos tempo para propor um acordo, entretanto fomos surpreendidos com a decisão do cancelamento dos bilhetes já emitidos e entregues aos passageiros.

Todos os passageiros compraram seus cupons no site do Hotel Urbano, que por sua vez repassou o pagamento de grande parte a nós, que emitimos os bilhetes de forma legal junto às companhias aéreas. Nosso problema com o Hotel Urbano e as companhias aéreas existe e está sendo constantemente negociado, mas não podemos compactuar que os passageiros sejam prejudicados por tudo isso. A Time Brazil sempre zelou por seus passageiros, e qualquer argumento contrário é leviano e especulador.

Finalmente, em relação à alegação da Avianca sobre o não envio das listas de passageiros ela não procede. Enviamos para Avianca e Copa uma listagem completa contendo o nome de todos os passageiros, número de bilhete, localizador, origem da compra (site), data de viagem e código de voucher assim que foi solicitado, dados estes suficientes para uma emissão de bilhetes.

Atenciosamente,
Pedro Baldino.”
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA
CLIQUE E VOTE
© PANROTAS