AVIAÇÃO

Álcool e brigas a bordo são maiores problemas em voos

Divulgação/ Iata
Empresas estão agindo em conjunto para conter problemas
Empresas estão agindo em conjunto para conter problemas
Em 2016, passageiros causaram problemas em 9.837 voos, de acordo com informações da Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata), o que representa um incidente a cada 1.424 voos. O número é inferior ao de 2015, que teve 10,854. Antes disso, entre 2007 – quando iniciou essa contabilização – e 2015, foram registrados 58.921 comportamentos inadequados.

No topo da lista, destaca-se a intoxicação e consumo de bebida alcoólica (ou mais drogas), não cumprimento de regras, como a proibição de fumar no avião, e brigas entre passageiros. No geral, 87% dos casos não têm gravidade elevada e incluem agressões verbais e violações de segurança, que podem ser resolvidas pela tripulação.

São considerados “mais graves” atos fisicamente abusivos ou obscenos, ameaças verbais de violência física e adulteração de equipamentos de emergência ou de segurança. Em relação ao alcoolismo, a instituição afirma que “companhias aéreas, aeroportos, polícias e lojas duty free estão trabalhando em conjunto para evitar que passageiros fiquem bêbados antes do embarque ou a bordo”.

SOLUÇÕES
Na 70ª AGA da Iata, em junho de 2014, a indústria adotou, por unanimidade, um conjunto de princípios básicos para lidar com a questão do comportamento indisciplinado dos passageiros.

Os princípios pedem aos governos que ratifiquem o Protocolo de Montreal de 2014 para que eles tenham os poderes legais à sua disposição para garantir que os passageiros indisciplinados enfrentem as consequências de suas ações.

Os números detalhados de 2015 estão disponíveis nesta reportagem.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA