INTERNACIONAL

EUA iniciam combate a cobranças "veladas" a turistas

Nan Palmero/Flickr

O governo dos Estados Unidos está iniciando uma revisão de cobranças de taxas que incidem sobre serviços a viajantes e outros clientes que consomem produtos turísticos no país. Em relatório, o Conselho Nacional de Economia norte-americano criticou taxas de resort cobradas nas contas de hotéis, de bagagens despachadas e taxas de mudanças de voo cobradas pelas linhas aéreas - além de uma enxurrada de taxas adicionais de empresas de telefonia móvel e empresas de tíquetes para shows, que também incidem sobre turistas de negócios ou a lazer.

Segundo o documento, as resort fees, que variam entre US$ 10 e US$ 100, somaram mais de US$ 2,04 bilhões em receita em 2015 - ou 16,6% de toda a receita da hotelaria do país.

Já no caso das linhas aéreas, a estimativa é de US$ 22,5 bilhões em arrecadação a partir de "taxas veladas".

"A precisão do preço é fundamental para o andamento de um mercado que serve o cliente - e a chave para uma economia competitiva. Mas em várias áreas do setor de serviços os preço real dos produtos têm se escondido atrás das taxas. Os preços cotados não refletem o custo real do produto", diz o relatório que acrescenta que taxas veladas são cada vez mais comuns também no setor bancário, automotivo e na educação.

"Mais do que um mero aborrecimento, a grande receita gerada por taxas veladas e seus reflexos nos preços é uma preocupação com a economia. Quando o cliente é induzido a pagar mais do que deveria, há consequências", alerta a sondagem sobre a competitividade e a necessidade de combate às taxas veladas pelas aéreas por parte do Departamento de Transporte norte-americano.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA
CLIQUE E VOTE