EMPRESAS

Avianca apresenta números estáveis no mês da recuperação

Divulgação/Avianca Brasil
A Anac tentou retirar dez A320 da Avianca Brasil, mas a justiça derrubou a liminar prontamente
A Anac tentou retirar dez A320 da Avianca Brasil, mas a justiça derrubou a liminar prontamente
Em dezembro de 2018, a Avianca Brasil foi responsável pelo transporte de 12,05% de passageiros em viagens pelo Brasil, segundo revelou a Associação Brasileira das Empresas (Abear). A transportadora apresentou estabilidade no mês em que declarou pedido de recuperação judicial, pois no mesmo período de 2017, sua participação no doméstico foi de 13,24% (a companhia devolveu quatro aeronaves nesse mês).

Ao todo, a empresa de José Efromovich embarcou ou desembarcou 946.958 viajantes (-5,16%). A oferta (ASK) no último mês de dezembro chegou a 1,2 bilhão de assentos por quilômetro (-1,14%), a única negativa entre as quatro grandes, enquanto a demanda (RPK) foi de 1,1 bilhão de assentos por quilômetro (-0,83%). O fator de aproveitamento, no entanto, cresceu 0,27 ponto percentual, chegando a 87,4%.

LEIA TAMBÉM:
Justiça derruba liminar e mantém aviões na frota da Avianca

As aéreas concorrentes tiveram desempenho satisfatório na aviação nacional, com destaque para a Azul, que cresceu 12,86% em oferta, alcançando 2,1 bilhões de assentos por quilômetro; já o indicador de demanda atingiu 1,7 bilhão de assentos por quilômetro (12,45%). Com isso, o fator de aproveitamento foi de 81,34% (-0,30%) e o total de passageiros transportados totalizou 1.953.148 (9,66%).

A participação de mercado das demais empresas ficou nessa ordem: Gol (38,12%), Latam (30,96%), Azul (18,87%) e, como mencionado, Avianca (12,05%).

INTERNACIONAL
A malha internacional da Avianca Brasil esteve em alta no último mês de 2018. Embora na última posição, a companhia apresentou share de 8,68% — em comparação ao ano anterior, o crescimento foi de 2,82% (6,08%). Ao lado da Gol (+1,15%), foi a única a crescer em participação, se comparado com dezembro anterior.

Nesse período, a empresa transportou um total de 69.316 passageiros, variação positiva de 36,52%. A oferta teve incremento de 72,93%, chegando a 0,5 bilhão de assentos por quilômetro; já a demanda acresceu 78,48, com 0,4 bilhão de assento por quilômetro. O fator de aproveitamento das aeronaves totalizou 78,61% (+2,44%).

CONFIRA:
Presidente da Avianca Brasil fala sobre recuperação judicial

A participação das quatro aéreas em voos ao Exterior ficou assim: Latam (63,58%), Azul (15,36%), Gol (12,38%) e Avianca Brasil (8,68%). Estima-se que as empresas nacionais respondam por 25% do número de passageiros internacionais do Brasil para o Exterior.

Vale destacar que, após o pedido de recuperação judicial, a Avianca anunciou que vai cancelar seus principais voos internacionais (Nova York, Miami, nos Estados Unidos e Santiago, no Chile), em 31 de março.

Em 2018, as aéreas associadas à Abear transportaram 102,4 milhões de passageiros, sendo 93 milhões em voos domésticos e 9,3 milhões para fora do Brasil.

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA