10 lugares para visitar antes que mudem ou acabem | Entretenimento | PANROTAS
ENTRETENIMENTO

10 lugares para visitar antes que mudem ou acabem

Com tantos lugares bonitos no planeta, fica difícil escolher um destino entre tantos para visitar. Mas, em alguns casos, se corre contra o tempo. O mundo passa por diversas mudanças, sociais, ecológicas e políticas,que o destino dos sonhos pode sofrer alterações irreversíveis ou simplesmente deixar de existir. Confira a lista abaixo de dez lugares incríveis no mundo que num futuro próximo, poderão existir apenas em fotografias e na memória de seus visitantes.

TEMPLOS DE BAGAN - MIANMAR (BIRMÂNIA)
Dreamstime
Quem nunca sonhou com um passeio de balão pela região de Mianmar, na antiga Birmânia? O local, que é um misto de religião, natureza e História, abriga os Templos de Bagan, e são mundialmente conhecidos por seus centenários pagodas budistas, construídos entre os séculos 10 e 14.

Em agosto de 2016, a região foi afetada por um terremoto de magnitude 6,8. O terremoto foi tão grave que pode ser sentido até na Tailândia e danificou mais de 60 templos da região. Devido à localização geográfica do país (próximo as extremidades da placa tectônica indiana) e a idade dos pagodas, os Templos de Bagan estão em vulnerabilidade e correm o risco de desmoronar ao longo dos anos.

CUBA
Dreamstime
Localizado no mar do Caribe, a ilha é o único país ainda socialista do Ocidente. Em 2016, após a retomada de relações com os Estados Unidos, o país bateu recorde de turistas, com quatro milhões de visitantes, o que rendeu um crescimento de 13% em comparação com o ano de 2015.

É estimado um enorme crescimento nos investimentos do setor hoteleiro para os próximos 20 anos, o que talvez poderá alterar o charme da ilha.
Se tratando das duas principais cidades, a capital, Havana, é bastante procurada por ser considerada uma “cidade parada no tempo” devido a seus artefatos históricos. Já o balneário de Varadero conta com resorts e praias paradisíacas.

ILHAS MALDIVAS
Pixabay
Conhecida por seus charmosos bangalôs sobre águas cristalinas, as Ilhas Maldivas são um dos destinos mais procurados por turistas de todo o mundo. No entanto, há um fator que pode fazer com que as ilhas Maldivas desapareçam do mapa: entre as mais de mil ilhas, 80% estão apenas a um metro acima do nível do mar. Devido ao decorrente aumento do nível do mar por causa do aquecimento global, estima-se que as Ilhas Maldivas possam desaparecer nos próximos 100 anos.

HA LONG BAY - VIETNÃ
divulgação Ha Long Bay
A paradisíaca baía de Ha Long é constituída por mais de 1,6 mil ilhas cobertas de vegetação e, a maioria, sem formações de praia. Há muitos anos estão acontecendo mudanças ecológicas na região devido às vilas de pescadores sobre as águas, à pesca em grandes proporções o que causa grande desgaste dos recursos, e coloca em risco muitas espécies marinhas, além dos peixes.

Algumas medidas vem sendo tomadas pelo governo vietnamita para tentar barrar a deterioração desse patrimônio cultural da Unesco, como diminuir a quantidade de turistas e barcos admitidos por dia. Porém, moradores locais reclamam que pouco tem sido feito em relação ao transporte de carvão pela baía, o que é um dos maiores poluidores das águas. O governo estuda relocar esses moradores, que além de viverem no local por muitas gerações fazem parte do patrimônio cultural de Ha Long Bay.

VENEZA - ITÁLIA
Construída no século 10, Veneza é uma das cidades mais românticas do mundo. Nas últimas décadas a cidade tem "afundado", devido ao processo natural de deslizamento dos sedimentos da lagoa sobre a qual foi posicionada. A situação vem se agravando ao longo dos últimos anos por causa do aumento do nível do mar. Estima-se que até o final do século 21, grande parte das ilhas que formam a cidade estará debaixo da água.

MACHU PICCHU
Dreamstime
O Machu Picchu é uma das importantes relíquias do império pré-colombiano. A cidade foi construída por volta do século 15 pelo líder inca Pachacuti. Sua estrutura foi erguida numa montanha, próxima a Cuzco, perto do centro do império. Tudo em meio às montanhas verdes da cordilheira peruana, formando o cenário que é um dos mais visitados em toda a América do Sul.

Acontece que, devido à sua localização a 2,4 mil metros de altitude, à idade de suas construções e ao turismo desregulado, Machu Pichu corre o risco de desabar.

FLORESTA AMAZÔNICA
Dreamstime
Com uma extensão de aproximadamente sete mil metros quadrados, espalhada por territórios do Brasil, Venezuela, Colômbia, Peru, Bolívia, Equador, Suriname, Guiana e Guiana Francesa, a maior floresta tropical do mundo corre perigo. Devido à economia agrícola e à agropecuária do Brasil, milhares de quilômetros da floresta têm sido desmatados, tudo isso para dar lugar a plantações e à criação de gado. Estima-se que todo ano, 22,3 mil quilômetros quadrados de floresta sejam perdidos devido ao desmatamento ilegal e predatório.

Por concentrar a maior fauna e flora do mundo, a floresta, mais conhecida como “pulmão do mundo” é um dos nove lugares para se visitar antes que ela acabe. Outro quesito importante se tratando da preservação da Amazônia, é o genocídio indígena que ocorre na região. Entre os 180 povos que ainda vivem no local, a maioria não passa dos mil representantes e um deles, a tribo Akuntsu é formada por apenas quatro.

GRANDE BARREIRA DE CORAIS - AUSTRÁLIA

Dreamstime
Muitos cientistas consideram a Grande Barreira de Corais o maior organismo vivo do planeta – são mais de 2,3 mil quilômetros de comprimento, visíveis até do espaço. As águas azuis cristalinas são moradia de milhares de espécies marinhas que se dividem entre os mais de 2,9 mil recifes, 600 ilhas continentais e 300 atóis de coral.

Já faz anos que o governo australiano o frear a deterioração do local e até mesmo turistas podem perceber a diferença: as cores intensas dos corais estão se apagando. Essas mudanças são decorrentes da elevação na temperatura e da poluição dos oceanos; alguns estudos apontam que a barreira pode deixar de existir nos próximos 100 anos.

RECIFE - BRASIL
Luci Correia/Flickr
Recife tornou-se um dos maiores centros urbanos do Brasil, além de destino turístico muito requisitado por suas belezas culturais e naturais. Sua região metropolitana, com cidades como Olinda, também são bastante movimentadas.

Porém fatores como a enorme população urbana (só a região metropolitana tem cerca de quatro milhões de habitantes), e os dois rios que banham a cidade Capibaribe e Beberibe estão sendo poluídos há anos com esgoto e lixo. Tal situação é consequência da negligência e descaso público: grande parte da região de Recife ainda não possui saneamento básico e a cidade se torna, aos poucos, menos habitável com o passar dos anos.

MURALHA DA CHINA
Dreamstime
A Muralha da China começou a ser construída em 221 e 210 a.C, no governo do primeiro imperador Qin Shi Huang, como um sitema de defesa contra as hostis tribos nômades do norte. A obra, que atravessa montanhas e rios, continua sendo uma das grandes maravilhas do mundo, e muitas das pedras usadas na sua construção medem mais de dois metros e seu peso ultrapassa uma tonelada. Porém a Grande Muralha corre o risco de desaparecer, em decorrência dos projetos de construção realizados em sua proximidade, do turismo e da erosão.


*Fonte: Sky Scanner

conteúdo original: http://bit.ly/2k9Zvop
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA