TURISMO

Barragem rompe em Brumadinho (MG); Inhotim não é atingido


Divulgação/Corpo de Bombeiros
DA AGÊNCIA BRASIL
Uma barragem rompeu-se na cidade de Brumadinho, próxima a Belo Horizonte. As informações preliminares foram dadas pela Defesa Civil. A Vale do Rio Doce, empresa responsável pela barragem, divulgou nota há pouco. A companhia admitiu a possibilidade de vítimas no episódio. "Havia empregados na área administrativa, que foi atingida pelos rejeitos, indicando a possibilidade, ainda não confirmada, de vítimas". Até o momento, nenhum órgão público confirmou mortes no local.

Brumadinho está localizada a cerca de 50km de distância da capital mineira. A cidade é conhecida por abrigar um dos mais importantes acervos de arte contemporânea do Brasil e considerado o maior centro de arte ao ar livre da América Latina, o Instituto Inhotim. Pelo twitter, a administração de Inhotim afirmou que área do Inhotim não foi atingida e que "não há feridos nem prejuízo às obras, jardins e outras instalações do Museu". O atrativo turístico realizou o esvaziamento total da área de visitação do museu e todos os funcionários e visitantes foram orientados a deixar o local. O Museu do Inhotim ficará fechado amanhã (26) e domingo (27) e, até o momento, não há data prevista para a reabertura do espaço.

Pela mesma rede social, o presidente Jair Bolsonaro também se manifestou. “Lamento o ocorrido em Brumadinho-MG. Determinei o deslocamento dos ministros do Desenvolvimento Regional [Gustavo Canuto] e Minas e Energia [Bento Costa Lima], bem como nosso secretário Nacional de Defesa Civil [Alexandre Lucas] para a região”, afirmou ele.

Em nota, o Ministério do Turismo lamentou o ocorrido."Neste momento de dor, a pasta entende que a maior preocupação deve ser com as vidas impactadas pela tragédia. Além de todos os danos ambientais, o rompimento afeta o Instituto Inhotim, maior centro de arte ao ar livre da América Latina e importante atrativo turístico do Brasil", diz o comunicado. O MTur se colocou à disposição para trabalhar em parceria com outros órgãos do governo no amparo às famílias e na recuperação da região para minimizar o impacto da catástrofe e, por meio do turismo, ajudar a comunidade a superar o trauma e retomar a vida.

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA