DESTINOS

Suíça aposta em serviços premium para grupo seleto no Brasil


Marcos Martins
Diretora da Switzerland Tourism para o Brasil, Christina Gläser, com o head de Mercados, Urs Eberhard
Diretora da Switzerland Tourism para o Brasil, Christina Gläser, com o head de Mercados, Urs Eberhard
O destino da Suíça tem como estratégia no Brasil atingir grupos mais seletos e não, necessariamente, os viajantes de maneira geral. Segundo o head de Mercados da Switzerland Tourism, Urs Eberhard, o País corresponde a quase 2% dos pernoites internacionais. No entanto, esse número pode aumentar significativamente, já que o órgão do destino observa grande potencial.

“Não falamos com todos os brasileiros porque focamos em grupos seletos e específicos, interessados nas nossas experiências de alta qualidade. Observamos diversas possibilidades no Brasil, já que há muitos turistas viajando para outros destinos e queremos levá-los à Suíça, que oferece experiência premium e novos lugares para explorar”, afirma Eberhard ao Portal PANROTAS.

“Temos 32 escritórios em 26 países, incluindo as regiões da Europa, América do Norte e Ásia, que fornecem suporte. Há seis anos decidimos montar uma representação para o mercado brasileiro com duas pessoas trabalhando full time. O Brasil tem uma população grande e conta com voos diretos a partir de São Paulo, por exemplo, algo que consideramos bons motivos para investir aqui. Acreditamos que este será um ano positivo e estamos otimistas para superar 2018 e crescer em emissões.”

O mercado doméstico é responsável pela maior fatia do Turismo suíço. Já no internacional destacam-se Alemanha, Estados Unidos, China, Reino Unido, França e Itália. O ranking de Estados brasileiros que mais enviam turistas ao destino é liderada por São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

DICAS DE VENDA

O executivo do Turismo da Suíça listou as vantagens que os agentes têm ao oferecer o destino. Para Eberhard, os profissionais contam com maior retorno financeiro e variedade no portfólio.

“Trabalhamos com diferentes segmentos e promovemos hotéis, roteiros de trem, cultura, bem-estar e atividades de natureza, sendo que muitas pessoas falam português no país. Quem vender o destino terá clientes satisfeitos, boa margem, já que o produto é relativamente caro, e a possibilidade de oferecer destinos fora do que a maioria costuma visitar”, justifica.

“Temos diferentes experiências a uma distância curta. Estações de esqui, vinícolas, regiões metropolitanas, tudo próximo, como se fosse um playground”, finaliza.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA