ECONOMIA E POLÍTICA

Bolsonaro inclui Turismo nas metas prioritárias em 100 dias

Flickr Família Bolsonaro
Bolsonaro discursa no Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça
Bolsonaro discursa no Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça
O governo de Jair Bolsonaro, por meio do ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, anunciou as 35 metas prioritárias dos primeiros 100 dias de administração. Dentre a centena de medidas, está a inclusão do Turismo.

O Ministério do Turismo, comandado por Marcelo Álvaro Antônio, terá a seguinte incumbência: “Instituir a Política Nacional de Gestão Turística do Patrimônio Mundial. Publicar instrução normativa que possibilita a implantação da gestão turística de áreas da União com potencial para o desenvolvimento.”

Já o Ministério da Infraestrutura investirá pesado na privatização de equipamentos e espaços. Uma das responsabilidades é a ampliação de investimentos na malha ferroviária e modernização e expansão da infraestrutura em 12 aeroportos – que não foram revelados. Ainda, serão leiloados dez terminais portuários para aumentar a capacidade de armazenar e movimentar graneis líquidos combustíveis.

Uma das medidas do Ministério de Relações Exteriores é a retirada do Brasil do padrão passaporte do Mercosul. Com isso, será retomado o brasão da República, com a intenção de "fortalecer a identidade nacional e o amor à pátria".

FALA DE BOLSONARO
O presidente Bolsonaro, que participa do Fórum Econômico Mundial em Davos (Suíça), disse em seu discurso que pretende investir pesado na segurança para atrair mais visitantes internacionais para o Brasil. O número de turistas estrangeiros está estacionado na casa dos 6,6 milhões.

A privatização de aeroportos será uma realidade em sua gestão. A Infraero será extinta em breve e dará lugar a uma nova estatal, a Nav, que será a controladora do tráfego aéreo.

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA