AEROPORTOS

Gol tem dois novos simuladores para treinamento em SP

Netto Moreira
Na home, a cabine de simulação, que "sobrevoa" a cidade de São Paulo, rumo a GRU; acima, o COO da Sim Industries, Paul Livingston, ao lado do vice-presidente Técnico Operacional da Gol, Adalberto Bogsan
Os tripulantes da Gol contam com um novo centro de treinamento, inaugurado hoje (quarta-feira, dia 6) na cidade de Diadema, região metropolitana de São Paulo. O espaço, que começa a ser utilizado a partir do dia 11, é da Sim Industries, parte do grupo holandês Lockheed Martin, tem dois simuladores da aeronave B737-800 New Generation, que serão utilizados pela companhia aérea por um período de dez anos.

Além dos simuladores, há 16 salas voltadas para treinamentos teóricos. “Queríamos integrar em um só espaço a possibilidade de treinamento para toda a tripulação, tanto pilotos quanto comissários”, disse o vice-presidente Técnico Operacional da Gol, Adalberto Bogsan, que não revelou o investimento junto à Lockheed “por questões estratégicas”. A Gol tem um centro de treinamento em Guarulhos, mas é apenas com simulação, e que continuará a ser utilizado. A ideia da companhia é ter o centro de treinamento de Diadema como principal.

Ao todo, os holandeses trarão seis simuladores para o centro de treinamento: três exclusivos com a Gol (sendo que o último ainda não tem previsão de chegada) e os demais, que podem ser utilizado por outras companhias. O COO da Sim Industries, Paul Livingston, que esteve na inauguração, afirma que o investimento para a implantação do espaço foi de US$ 20 milhões e há negociação com outras companhias, porém a Gol permanece como prioridade. Além de Boeings, a Sim Industries também simula equipamentos Airbus.

IMPORTÂNCIA
“Este é o melhor centro de treinamento da América do Sul”, assegurou Bogsan. O executivo afirma que não dá para falar de segurança sem treinamento e este centro, o primeiro a região sul-americana, simula diversas situações de anormalidade em um voo. “O tripulante estará apto para atuar nas situações mais adversas e buscamos manter, cada vez mais, um nível de excelência”, continuou.

A quantidade de horas de treinamento por piloto não será alterada, e sim a quantidade de profissionais. “Com esses dois novos simuladores, teremos 34 mil horas de treinamento por ano”, disse o vice-presidente Técnico Operacional da Gol.

TEST DRIVE
Jornalistas foram convidados para testar os novos simuladores. Saímos do Aeroporto de Congonhas, sobrevoamos a região da Baixada Santista (SP) e pousamos no Aeroporto de Guarulhos (SP). Realmente, é impressionante os níveis de detalhes dos cenários. A movimentação hidráulica da cabine (que a faz balançar) dá a sensação de estamos realmente em movimento, e não somente quando o avião está no ar. Na pista, é possível sentir a trepidação da roda.

Voos manuais, voos em piloto automático, noite, dia, neblina e chuva em todas as rotas operadas pela Gol fazem parte da programação do simulador. Com alguns cliques, saímos de Guarulhos para o Santos Dumont (RJ). A visão lá do alto dá a sensação de que a pista é curta, porém o comandante Corano fez uma aterrissagem tranquila.

Para ver as fotos, clique aqui.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA