Carnaval Rio 2018: Barra da Tijuca vira centro de folia

|

Facebook / Bangalafumenga
A Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, já está pronta para o Carnaval 2018, e os órgãos públicos da cidade estão empolgados com a realização e o desenvolvimento turístico do bairro.

Constatando que "muitas reservas acabam sendo feitas em cima da hora", o presidente da ABIH-RJ, Alfredo Lopes, se mostra otimista quanto à ocupação nesta região para os dias de folia, atualmente em 70%, mas prevista para alcançar 90%. Lopes falou sobre as vantagens e dificuldades de colocar a região no mapa carnavalesco da cidade, ressaltou o fato do bairro ter a maior concentração de hotéis cinco estrelas do país, com mais de 13 mil quartos ofertados, e concordou com a importância dos eventos para movimentar a economia local, equipada com as estruturas criadas para a Olimpíada.

Divulgação/ Riotur
Arena Carnaval Rio prevê um público diário de 40 mil foliões
Arena Carnaval Rio prevê um público diário de 40 mil foliões
A Arena Carnaval Rio, localizada no Parque Olímpico, administrada pela Riotur, promete ser o grande destaque das festividades na região. Com entrada gratuita, os cinco dias de festa têm atrações marcadas de 9h às 16h e prometem um público estimado em 40 mil foliões por dia. Totalmente financiada a partir de investimentos privados, o espaço, ainda em construção, sediará grande parte das comemorações carnavalescas da cidade, com blocos de rua, shows de escolas de samba e muitas outras atrações reunidas em um local monitorado e estruturado. Segundo os organizadores, tal projeto cria mais de mil empregos diretos para a Zona Oeste da cidade, movimentando quase R$ 50 milhões.

De acordo com o presidente da Riotur, Marcelo Alves, a Cidade Maravilhosa baterá um recorde neste ano. Serão cerca de dois milhões de turistas durante o Carnaval, totalizando um público de seis milhões de foliões nas ruas, responsáveis por um impacto de R$ 3,5 bilhões na economia. A captação de patrocínio de 2018, ele garante, foi um sucesso, e trará investimento de R$ 38 milhões. Com este aporte, incrementos serão feitos na segurança, como a contratação de empresas privadas para dar suporte e complemento aos profissionais já contratados pelo Estado.

Bloco Timoneiros
Bloco Timoneiros da Viola encerra apresentações após 6 anos
Bloco Timoneiros da Viola encerra apresentações após 6 anos
CRISE ECONÔMICA

A delicada crise que todo o Estado fluminense atravessa resultou no cancelamento de muitos dos clássicos blocos de rua do Rio de Janeiro. O Bloco Timoneiros, criado em homenagem a Paulinho da Viola, após seis anos movimentando o bairro de Madureira, é um deles, Em entrevista ao Portal PANROTAS, a filha do compositor, Cecília Rabello lamentou que a prefeitura do Rio deixou de incentivar diversos blocos da cidade, restando somente o apoio dos investidores privados, "obrigados" a retirar os incentivos pelas incertezas econômicas, assim os impedindo de continuar.

As mudanças impostas para o Carnaval 2018 também colidiram com os populares megablocos, antigamente localizados nas orlas das praias de Copacabana e bairros vizinhos, e agora deslocados para espaços mais amplos para suportar a vasta quantidade de participantes. Comentado pelo presidente da Riotur, Marcelo Alves, o Bloco da Favorita será um das únicas festividades de tamanho porte que continuaram na orla da praia. De acordo com ele, os organizadores foram avisados dos requisitos obrigatórios que deverão estar presentes no local, como banheiros, seguranças e outras necessidades, que não poderão ser disponibilizadas pela prefeitura e deverão ser arcadas pelos próprios fundadores do bloco.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA