Ocupação para a Paralimpíada não chega a 50%

|


Marluce Balbino
Grand Hyatt Rio de Janeiro é uma das opções de hospedagem na Barra da Tijuca

Durante a Olimpíada Rio 2016, os hotéis da capital fluminense apresentaram lotação máxima por três semanas consecutivas. Algo muito diferente está acontecendo agora, nas vésperas dos Jogos Paralímpicos, que começam no dia 7 de setembro. Mesmo nos mais procurados, na Barra da Tijuca, nenhum apresenta lotação, ficando abaixo dos 70%, segundo pesquisa do ABIH-RJ.

Ainda segundo a pesquisa, a média geral de ocupação não bateu o patamar dos 50%. Dos principais bairros, aqueles de menor ocupação são Ipanema e Leblon, com 55%, Copacabana e Leme, com 47%, e o Flamengo, com 41%.

"Para motivar a vinda dos turistas, ABIH-RJ, Rio CVB, Riotur, Rio 2016 e Braztoa (Associação Brasileira das Operadoras de Turismo) lançaram uma campanha com pacotes promocionais que englobam passagens aéreas, hospedagem e ingressos. Esperamos atrair 100 mil visitantes, especialmente do mercado de São Paulo", estima o presidente da ABIH-RJ e do Rio CVB, Alfredo Lopes.

A campanha, que circula nos programas de maior audiência nas TVs e rádios das capitais brasileiras, até dia 05 de setembro, faz parte do plano de ação das entidades que busca aumentar o fluxo de turistas, hóspedes e espectadores durante os jogos.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA