ECONOMIA E POLÍTICA

Ministro do Turismo promete acordo assinado até sexta

Netto Moreira
Luiz Eduardo Falco, da CVC, Magda Nassar, da Braztoa, Edmar Bull, da Abav Nacional, Henrique Alves, do MTur, e Marco Ferraz, da Clia Abremar (Paulino Menezes/Ascom/MTur)
Magda Nassar, presidente da Braztoa, e Marco Ferraz, presidente da Clia Abremar, estiveram esta tarde com o ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves, para continuar as negociações pela fixação em 6,38% do imposto de renda sobre remessas ao Exterior para a indústria de Viagens e Turismo. "Saímos do encontro mais otimistas e com a promessa de que até sexta-feira, 29, isso será resolvido. Segundo Henrique Alves o acordo está mantido", disse Ferraz ao Portal PANROTAS.

Segundo Magda Nassar, o ministro do Turismo esteve reunido hoje com o secretário executivo do Ministério da Fazenda, Dyogo Oliveira, que teria garantido uma solução rápida para o impasse.

Ainda de acordo com Ferraz, a normativa publicada pela Receita Federal ontem não inviabiliza o acordo para os 6,38%. É a oficialização da situação em vigor: sem o acordo assinado, o setor tem de recolher 25% (ou 33% na alíquota final). A medida provisória exclusiva, acordada com o ex-ministro Joaquim Levy, é o desejo do setor para resolver a situação.

“O empenho do ministro Henrique Eduardo Alves está sendo fundamental para o governo entender toda a dimensão desta discussão”, afirmou o presidente da CVC, Luiz Eduardo Falco, também presente à reunião, assim como o presidente da Abav, Edmar Bull.

Aguardemos, portanto, o fim do mês.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA