Latam lança tarifas de despacho e serviço de bordo pago

|


Henrique Santiago
Jerome Cadier, CEO da Latam Airlines Brasil, à frente do Mercado Latam
Jerome Cadier, CEO da Latam Airlines Brasil, à frente do Mercado Latam

A Latam Airlines apresentou hoje seu novo posicionamento com um pacote de serviços e produtos em seus voos para Brasil a partir do fim deste mês. A mudança mais significativa está atrelada ao perfil de tarifas implementadas pela companhia aérea. Com um modelo low cost, os viajantes brasileiros terão à disposição a novidade dos bilhetes Promo e Light, considerados os mais econômicos ou "agressivos", como classifica a empresa, nos quais incluem apenas a bagagem de mão de até dez quilos.

Esses tipos de tíquetes, aliás, são a aposta da Latam para atrair mais consumidores a viajarem de avião, segundo pontuou o diretor executivo, Jerome Cadier, que assumiu o cargo há cerca de um mês. O Brasil é o terceiro país a implementar o modelo tarifário na companhia, atrás de Chile e Peru.

Além da Promo e Light, a transportadora incluiu em seu perfil as tarifas Plus e Top, sendo essas mais completas. Os bilhetes mais econômicos não permitem, por exemplo, reembolso e alterações, tendo como diferencial a bagagem de mão inserida no valor do aéreo. Já os produtos mais “encorpados” oferecem benefícios
como estorno de 50% ou 100% do valor do bilhete, duas malas de até 23 quilos cada, entre outros.

Henrique Santiago
Estes serão os novos uniformes usados pela equipe de cabine da Latam Brasil em 2018. Na foto, os comissários Tessaro e Patrícia
Estes serão os novos uniformes usados pela equipe de cabine da Latam Brasil em 2018. Na foto, os comissários Tessaro e Patrícia
Segundo comunicado, a Latam vai lançar a tabela de preços nos próximos dias, mas é estimada a diferença de R$ 30 a R$ 50 entre cada tipo de tarifa. A partir dessa "nova forma de voar", a Latam Airlines estima aumentar em 50% o número de passageiros transportados até 2020.

“Oferecemos mais flexibilidade e opções para o passageiro que eventualmente não considerava viajar conosco ou até mesmo de avião. Estamos intimamente ligados à região”, disse Cadier, aproveitando para completar que o Brasil tem uma penetração de apenas 0,5 voo por habitante e "um potencial sem igual" para crescer.

MERCADO LATAM
A segunda transformação expressiva na Latam Brasil está ligada ao serviço de bordo em voos nacionais. A aérea implementará entre o fim de junho e começo de julho o Mercado Latam. A iniciativa disponibiliza ao viajante um cardápio com variadas opções de compra de alimentos e bebidas, que incluem sanduíches, saladas, snacks, bebidas, entre outros.

O novo serviço vale para todos as partidas domésticas, incluindo ponte aérea, com até uma hora de duração. Apenas a água será oferecida gratuitamente aos passageiros, como salientou o diretor executivo. Ao todo, serão 52 opções de produtos que devem ser renovadas duas vezes ao ano. Os preços variam entre R$ 4 e R$ 25.

Henrique Santiago
Aqui, com os novos uniformes, os comissários Dimas e Patricia
Aqui, com os novos uniformes, os comissários Dimas e Patricia

Com esse novo padrão de refeições, a Latam pretende aumentar a receita de produtos auxiliares e conta, inclusive, com uma recepção positiva dos passageiros. Em um primeiro momento, a venda será feita apenas por trolleys, mas a companhia aérea não descarta a possibilidade de disponibilizar essa opção pelo site ou aplicativo.

“Nós talvez estejamos mais acostumados com a compra de produtos porque a Gol já oferece. Baseado na experiência com os demais países, podemos dizer que os viajantes receberam esse modelo tranquilamente”, destacou Cadier.

“Já com as malas e tarifas, acredito que vamos ter um desafio maior. Temos essa percepção porque o passageiro, em um primeiro momento, levanta o questionamento sobre pagar a mais pela bagagem. O benefício [de uma tarifa Promo e Light] é certo para quem voa sem mala. Mas acreditamos que, aos poucos, haverá um aumento de nível de satisfação como em outros mercados”, completou.

Em relação à primeira bagagem, o valor será de R$ 30 para compras antecipadas, ou seja, feitas no momento da emissão do tíquete. Já qualquer momento antes do voo, seja pelo canal direto ou intermediário ou no web check-in, o valor será de R$ 50. Por fim, a aquisição feita no balcão de check-in ou lojas e totens nos aeroportos custará R$ 80.

Estas alterações propostas pela Latam Airlines começarão a ter validade em voos nacionais dentro de até três semanas. Até o momento, o mercado internacional está sem mudanças no serviço.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA