Alta do aéreo não evita queda da hotelaria no corporativo

|


Pixabay

Embora a emissão de bilhetes aéreos internacionais tenha apresentado alta entre as associadas Abracorp no primeiro semestre deste ano ante o mesmo semestre de 2016, o faturamento da hotelaria internacional caiu significativamente no período comparativo. O setor faturou R$ 186,26 milhões, 7,43% menos do que os R$ 201,2 milhões dos seis primeiros meses do ano passado. (Confira no ranking abaixo).

"O aparente paradoxo pode ser explicado pelo aumento das viagens do tipo bate volta e a redução no tempo de permanência dos viajantes nos destinos visitados – ambos fatores que refletem a tendência de reduzir custos identificada no mercado de viagens corporativas", avaliam os especialistas da associação de agências de viagens corporativas.

Vale lembrar que o primeiro semestre do ano passado foi um dos piores períodos para o Turismo brasileiro, principalmente em relação ao internacional. Além do câmbio desfavorável, o setor sofreu com o IRRF para remessas ao Exterior em torno dos 30% nas primeiras semanas do ano, valor que depois caiu para cerca de 7%.

A hotelaria nacional também não empolgou. Apresentou baixa ainda maior do que a estrangeira: seus R$ 889 milhões em vendas representaram 9,76% menos na comparação com os seis primeiros meses de 2016.

Caíram também a locação internacional, setor que somou R$ 17 milhões em vendas (-16,55%), e a locação doméstica, que somou R$ 77,8 milhões em vendas, baixa de 13,23%. Transfers e demais serviços apresentaram alta.

TOTAL ABRACORP

Na soma de todos os itens, as associadas Abracorp somaram R$ 5.511.825.192 no primeiro semestre deste ano, alta de 9,12% em comparação ao período de janeiro a junho de 2016.
Abracorp


 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA