GESTÃO DE VIAGENS

Políticas de bleisure devem ser mais claras nas empresas


Jhonatan Soares
Anderson Wolff (Gol), Ana Luiza Masagão (Royal Palm Hotels & Resorts), Joice Alves (BHG) e Gabriel Barreiros (Argo)
Anderson Wolff (Gol), Ana Luiza Masagão (Royal Palm Hotels & Resorts), Joice Alves (BHG) e Gabriel Barreiros (Argo)
Ainda que muitas empresas não incluam o bleisure em suas políticas de viagens, as que incluem devem deixar as regras relacionadas a ele bastante claras, segundo o gerente comercial corporativo da Gol, Anderson Wolff.

"Tudo o que se faz na informalidade acaba acarretando problemas em algum momento, e isso também se aplica à pratica do bleisure. As empresas precisam deixá-la bem clara em suas política, informando o que é permitido e em quais condições. Isso traz tranquilidade aos viajantes, que se sentem mais seguros ao lidarem com regras transparentes", comenta Wolff.

"Enquanto as empresas não souberem conciliar suas necessidades com as de seus viajantes e não conhecerem o perfil deles, continuarão administrando funcionários infelizes", conclui o executivo, durante debate realizado na HSMai Travel & Mice Managers Conference, realizada em Campinas (SP).
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA