Viagens corporativas - Brasil é líder em viagens corporativas na América Latina - Notícia - Turismo
Home

www.panrotas.com.br

Brasil é líder em viagens corporativas na América Latina

- Viagens corporativas
Henrique Santiago Henrique Santiago
O Brasil é o país líder no segmento de viagens corporativas na América Latina. Somente em 2014, o país movimentou US$ 32 bilhões de um total de US$ 52 bilhões na região, ou seja, cerca de 60% do total. Até 2019, o crescimento nos países latino-americanos será de 5,9% por ano. Quem aponta é a Global Business Travel Association (GBTA), que divulgou um levantamento de previsão de viagens anual.

LEIA TAMBÉM:
Abracorp: vendas do primeiro semestre crescem 7,8%

Em nível global, a China registrará crescimento de 61% nos próximos cinco anos, passando de US$ 261 bilhões no último ano para US$ 420 bilhões em 2019. Ainda na Ásia, o documento aponta que a Índia poderá entrar no top five de países em viagens de negócios. Em 2014, movimentou US$ 26 bilhões e o volume terá incrementos de 11,5% no período apontado.

“A China se distanciará como líder global em viagens de negócios ao longo dos próximos cinco anos”, salientou o diretor executivo da GBTA, Michael McCormick. “Nós identificamos cinco nações que têm um crescimento extraordinário e podem se transformar em mercados do futuro: Indonésia, Malásia, México, Polônia e Peru”, complementou.

E AS AGÊNCIAS?
A GBTA conclui que as agências de viagens que não trabalham com o mercado corporativo perdem muito em receita. Apesar da instabilidade econômica em nível mundial, os gastos com viagens de negócios crescem em todo o mundo, inclusive no Brasil.

A empresa recomenda oferecer otimização dos gastos, mesmo que o cliente não conte com uma política de viagens definida. Desta forma, a utilização de um self-booking tem total relevância na escolha do cliente por uma agência que gerencie suas viagens.

O sistema não apenas torna o fluxo de cotação, reserva, aprovação e emissão mais fácil e rápido, como também fornece dados estratégicos para a decisão pelo cliente. Ou seja, a ferramenta mostra onde a empresa tem gastado mais, onde não se deve investir e quais as melhores oportunidades de negócio.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA
CLIQUE E VOTE
© PANROTAS