EMPRESAS

Entenda por que os demitidos da Latam não podem ser recontratados

Divulgação/Latam Travel
O anúncio da contratação pela Latam Airlines Brasil de uma empresa terceirizada para assumir as funções de ground handling, gestão de equipamentos de solo e atendimento a bagagens perdidas ou danificadas deixou 1,5 mil profissionais sem emprego nos aeroportos de Guarulhos (SP) e Galeão (RJ).

A partir da primeira semana de setembro, a Orbital – WFS, especialista nessas modalidades de serviços aeroportuários, assumirá essas três funções. Para essa operação, estão abertas mais de 1,5 mil vagas.

Segundo informações enviadas ao Portal PANROTAS, a companhia está em fase de contratação e treinamento desses colaboradores. A Orbital não pode realocar nenhum dos profissionais demitidos pela Latam, “pois a lei não permite a recontratação para exercer a mesma função”. Tal possibilidade estaria aberta apenas 18 meses mais tarde.

Em nota, a Orbital revela que tem investido em tecnologia e equipamentos “para melhor atender tanto a Latam quanto os demais clientes, sendo entre linhas aéreas e aeroportos”. A empresa, no entanto, não revelou mais detalhes sobre os investimentos.

Em contrapartida, a Associação Brasileira das Empresas de Serviços Auxiliares de Transporte Aéreo (Abesata) celebrou as contratações e avalia que o setor atingirá em setembro 26 mil empregos diretos.

“O segmento de ground handling foi um dos únicos no Brasil que atravessou o período de crise com aumento no quadro de pessoal, e agora seguimos ampliando o contingente de mão de obra”, disse o presidente Ricardo Aparecido Miguel.

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA