EMPRESAS

Delta prevê crescimento de 6% e oportunidades de mercado

A Delta Air Lines promoveu seu Dia do Investidor 2018 na última semana e passou uma mensagem otimista em relação ao futuro. De acordo com o presidente da companhia aérea, Glen Hauenstein, o próximo ano proporcionará um crescimento entre 4% e 6% nas receitas da empresa. Em 2018, o lucro das operações foi superior a US$ 5 bilhões pelo quarto ano consecutivo.

Divulgação
Glen Hauensten, presidente da Delta Air Lines
Glen Hauensten, presidente da Delta Air Lines
"Temos uma série de oportunidades para aproveitar. Sabemos que temos um longo caminho a percorrer para melhorar nossas margens, a experiência do cliente e a nossa marca, mas estamos muito confiantes”, disse Hauenstein durante o encontro realizado em Nova York, nos Estados Unidos.

De acordo com ele, algumas situações devem ser encaradas como ótimas oportunidades de mercado para manter a trajetória de ascensão da companhia no próximo ano: o fornecimento de rede doméstica líder, a renovação da frota com inclusão de aeronaves maiores, altamente eficientes e que possibilitem melhores experiências, a ampliação de parcerias globais que permitam acesso contínuo aos clientes, e o fornecimento de produtos premium a bordo, como o Delta One e o Delta Premium Select.

“Na Delta, 30% da nossa receita total vem de produtos premium, que agora já é o dobro do que era há seis anos", completou o CEO da companhia aérea, Ed Bastian, que também destacou a importância de fatores como inovações tecnológicas, joint ventures, programa de fidelidade e expansão da unidade de manutenção, reparo e revisão para o futuro da empresa.

Segundo informações da Delta, 35% da sua frota principal será substituída até 2023 e, a partir de 2020, a possibilidade de pagar pelas bagagens despachadas com milhas deverá ser disponibilizada aos seus clientes.

"Eu me sinto muito bem em relação ao ponto onde estamos hoje, com menos dúvidas e mais ações, que é onde a nossa equipe se destaca", definiu o diretor financeiro da aérea, Paul Jacobson.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA