Prazo termina e Alitalia define lista de interessados

|

O prazo para fazer uma proposta de compra de parte das ações da Alitalia terminou oficialmente neste domingo (14). Tal data havia sido previamente definida pelo Mediobanca, banco contratado como consultor no processo de venda da companhia aérea que está sob intervenção do governo italiano desde 2017.

Divulgação
Rota entre Roma e São Paulo é operada por Boeing 777
Rota entre Roma e São Paulo é operada por Boeing 777
De acordo com a instituição financeira, ofertas oficiais foram recebidas da Atlantia, holding controlada pela família Benetton especializada em infraestrutura aeroportuária e rodoviária com atuação no Brasil; da construtora civil Toto; do empresário Claudio Lotito, dono da Societá Sportiva Lazio; e de Germán Efromovich, acionista da Avianca Colômbia.

Segundo informações da Ansa, principal agência de notícias da Itália, metade das ações da Alitalia serão controladas pelo governo, sendo 35% pela Ferrovie Dello Stato Italiane (FS) e 15% pelo Tesouro Italiano. Entre 10% e 15% ficarão com a Delta Air Lines, enquanto o restante será vendido para um dos interessados citados anteriormente.

Wikicommons
Germán Efromovich, acionista da Avianca Colômbia
Germán Efromovich, acionista da Avianca Colômbia
"Desejamos que o conselho da Ferrovie Dello Stato Italiane decida o quanto antes e escolha a oferta mais ambiciosa. A Alitalia precisa voltar a jogar no ataque, não na defesa", comentou o ministro do Desenvolvimento Econômico e vice-premier da Itália, Luigi Di Maio.

Atualmente, a holding Compagnia Aerea Italiana (CAI) detém 51% das ações da Alitalia, enquanto os demais 49% pertencem a Etihad Airways. Diariamente, a empresa opera voos entre o Aeroporto Internacional de Roma e os aeroportos de Guarulhos, em São Paulo, e Galeão, no Rio de Janeiro.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA