EMPRESAS

Boeing atualiza programação para retorno do 737 Max

A Boeing atualizou suas previsões em relação ao retorno do modelo 737 Max, proibido de voar desde março, quando dois acidentes deixaram 346 mortos. De acordo com a fabricante norte-americana, as certificações relacionadas ao software de controle de voo devem ser concluídas pela FAA em dezembro, enquanto a validação dos treinamentos para pilotos está prevista para janeiro de 2020.

Wikicommons
Companhias aéreas seguem no aguardo por certificação do 737 Max
Companhias aéreas seguem no aguardo por certificação do 737 Max
“A nossa prioridade continua na volta segura dos serviços do 737 Max e no suporte às companhias aéreas clientes da Boeing nestes tempos desafiadores. Estamos trabalhando juntos com a FAA e outras autoridades reguladoras para que a aeronave se torne uma das mais seguras da história a voar”, disse o comunicado da empresa.

Ainda segundo a publicação oficial, o retorno das entregas de encomendas do modelo pode acontecer ao longo de dezembro, contanto que a FAA retire a ordem de suspensão. Desde que foi punida, a fabricante perdeu espaço no mercado para a Airbus. Em outubro, os pedidos de compra do A320 ultrapassaram os do Max.

De acordo com a Boeing, a primeira de cinco etapas fundamentais para a volta das operações da aeronave foi concluída na última semana, quando uma série de simulações para avaliar a performance dos softwares do sistema, envolvendo cenários de falhas, foi realizada sob a supervisão da FAA.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA