Norwegian Air teme colapso após restrições de viagens

|


Divulgação Norwegian
A companhia cancelou voos e dispensou 50% de seus funcionários temporariamente
A companhia cancelou voos e dispensou 50% de seus funcionários temporariamente
Com as recentes medidas adotadas pelo governo norueguês em relação ao coronavírus, a Norwegian Air alertou a possibilidade de falência em algumas semanas caso a situação persista e a companhia não receba nenhum auxílio. A princípio, a Noruega suspendeu todas as taxas aeroportuárias nos primeiros seis meses de 2020 e os impostos cobrados aos passageiros sofrerão aumento por um período de dez meses, de acordo com o ministro das Finanças, Jan Tore Sanner.

"Agora o importante é prover a liquidez dentro de semanas e não meses. Eu acredito que o governo vai nos ajudar a passar por essa crise", afirma o CEO da Norwegian Air, Jacob Schram. Na última quinta-feira (12), a companhia anunciou a demissão temporária de 11 mil funcionários e a suspensão de milhares de voos. As medidas foram adotadas após o governo dos EUA restringir a entrada de estrangeiros europeus, o que causou um grande prejuízo à Norwegian por ser a companhia estrangeira de maior oferta para Nova York e outras cidades.

O governo norueguês afirmou ainda que pagaria uma parte das contas das aéreas que realizaram demissões temporárias nos últimos dias, mas ainda não é possível garantir outras medidas. A primeira-ministra Erna Solberg alertou que algumas empresas podem entrar em colapso, destacando a profundidade da crise. "Embora seja crucial ajudar empresas viáveis em momentos difíceis, algumas podem chegar à falência".
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA