Lufthansa aumenta frequência de voos para São Paulo

|


Beatrice Teizen
A Lufthansa aumentará dois voos semanais em relação à programação atual entre Frankfurt e São Paulo (GRU). A partir de 1º de junho, a companhia aérea alemã voará cinco vezes por semana ao Brasil.

Adicionalmente, a companhia passará a oferecer conexões de seu hub, na Europa, para destinos como Oriente Médio, África e Índia. Serão retomadas rotas na Alemanha e também para cidades na Áustria, França, Grécia, Itália, Espanha e Suíça, totalizando 106 destinos só na Europa.

Também estão planejados voos para Tel Aviv (Israel), assim como conexões para Dubai (Emirados Árabes), Mumbai (Índia), Joanesburgo (África do Sul), Abuja e Port Harcourt (Nigéria). Ao longo de junho, serão operados 1,8 mil voos semanais pelas companhias aéreas do Lufthansa Group.

A partir de junho, os voos da Lufthansa partirão do Aeroporto Internacional de Guarulhos às segundas, terças, quintas, sábados e domingos às 18h15, chegando em Frankfurt às 10h50 do dia seguinte. Os voos de retorno de Frankfurt partirão às segundas, quartas, sextas, sábados e domingos às 22h05, pousando em São Paulo às 04h55 do dia seguinte.

"O Lufthansa Group está comprometido em servir o Brasil, especialmente em tempos de dificuldade, auxiliando os clientes que necessitam viajar a alcançarem seus destinos de maneira segura. São Paulo foi um dos únicos destinos do Lufthansa Group no mundo que manteve operações ininterruptas, mesmo que reduzidas, desde o início da pandemia, o que demonstra a importância desta rota para a Lufthansa e a força do mercado brasileiro para o grupo", afirma o diretor sênior de Vendas para o Lufthansa Group na América do Sul, Tom Maes.

PROCEDIMENTOS A BORDO
Durante esse período sem precedentes, a Lufthansa garante rigorosos protocolos de higiene e desinfecção de suas aeronaves. Desde 4 de maio as companhias aéreas do grupo passaram a exigir que todos os passageiros e comissários de bordo usem uma cobertura facial durante toda a viagem, inclusive recomendando a utilização das mesmas no aeroporto antes e após o voo.

"Com esse novo regulamento, não será mais preciso deixar vago o assento do meio nas classes Economy e Premium Economy, levando em conta que a cobertura facial já fornece a proteção necessária. Ainda assim, devido à atual diminuição da demanda, os passageiros serão acomodados o mais afastado possível ao longo de toda a cabine", aponta comunicado da aérea.

"Em princípio, a infecção por covid-19 dentro de uma aeronave é muito pouco provável. Desde o início da pandemia, não houve casos concretos de transmissão nos voos do Lufthansa Group. É importante enfatizar que não há fluxo de ar horizontal no interior das aeronaves, o que garante uma melhor qualidade do ar no ambiente", conclui.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA