Norwegian Air pede proteção contra falência na Irlanda

|

A Norwegian Air Shuttle está entrando com pedido de proteção de seus credores sob o equivalente irlandês do Capítulo 11 nos Estados Unidos, com duas das principais subsidiárias da companhia aérea low cost iniciando um processo de “exame” (Examinership) na Irlanda.

Divulgação
Norwegian Air Shuttle entra com pedido de proteção de seus credores sob o equivalente irlandês do Capítulo 11 nos Estados Unidos
Norwegian Air Shuttle entra com pedido de proteção de seus credores sob o equivalente irlandês do Capítulo 11 nos Estados Unidos
O objetivo do processo, estimado em até cinco meses, é reduzir a dívida, dimensionar a frota corretamente e garantir novo capital. Esta reorganização protege os ativos do grupo norueguês, permitindo que a empresa se concentre no rightsizing do grupo.

A aérea continuará a operar sua rede de rotas (atualmente limitada devido à covid-19), a negociar normalmente na Bolsa de Valores de Oslo e o programa de fidelidade Norwegian Reward manterá a acumulação de pontos para seus membros. De acordo com a companhia, o máximo de empregos possível será protegido, enquanto a empesa dimensiona corretamente sua base de ativos.

“Buscar proteção para se reorganizar sob a lei irlandesa é uma decisão que tomamos para garantir o futuro da Norwegian para o benefício de nossos funcionários, clientes e investidores. Nosso objetivo é encontrar soluções com nossas partes interessadas que nos permitam emergir como uma companhia aérea financeiramente mais forte e segura”, diz o CEO da transportadora, Jacob Schram.

O processo de exame na Irlanda permite que empresas financeiramente sustentáveis abordem elementos do negócio que requerem reestruturação com o objetivo de proteger empregos e preservar o valor central do negócio. Essa proteção, por meio de um examinador nomeado pelo tribunal, em última análise, permite que uma companhia obtenha novo capital e implemente um esquema juridicamente vinculativo para a liquidação de dívidas.

A Norwegian escolheu uma proteção irlandesa, uma vez que seus ativos de aeronaves são mantidos na Irlanda. Com base na posição de caixa atual da transportadora e nas projeções futuras, a empresa acredita ter liquidez suficiente para passar pelo processo.

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA