Azul transporta 45% menos paxs em 2020, mas dá sinais de retomada

|


Larissa Faria

O tráfego de passageiros consolidado da Azul Linhas Aéreas (RPK) caiu 45,5% em 2020 na comparação com o ano anterior. Considerando apenas dezembro do ano passado, a baixa foi de 31,4% na comparação com o último mês de 2019, o que dá sinais de retomada da companhia no final do ano. A capacidade da companhia aérea (ASK), caiu 43,1% em 2020 e 28% comparando apenas os últimos meses de dezembro.

No doméstico, o impacto da crise foi menor do que no internacional. Se tomar como base apenas o recorte do Brasil, o tráfego de passageiros consolidado (RPK) da Azul caiu 39,5% na comparação anual e 10,6% em dezembro. Já a capacidade, no doméstico, caiu 37,6% ano após ano e 9% na comparação de dezembro de 2020 com dezembro de 2019.

Outra prova da retomada da companhia: em dezembro de 2020 o tráfego de passageiros consolidado (RPK) aumentou 18,1% em relação a novembro de 2020, frente a um crescimento de 22,5% na capacidade (ASK), resultando em uma taxa de ocupação de 80,0%. A taxa de ocupação doméstica foi de 80,8% e a internacional totalizou 68,7%.

“Em dezembro, continuamos com a retomada mais acelerada entre as companhias aéreas da nossa região, voando acima de 90% de nossa capacidade doméstica em comparação com o mesmo período do ano passado. Terminamos o ano voando para 113 destinos, uma surpreendente reabertura de 88 cidades desde abril. Isso confirma a força do modelo do nosso negócio, sustentado pela nossa malha insuperável e frota diversificada, que continuam a nos dar confiança em nossa retomada total e trajetória de crescimento”, comemorou o CEO da Azul, John Rodgerson.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA