Airbus entrega primeiro A350 de seu centro de conclusão na China

|

A Airbus acaba de entregar o primeiro A350 de seu centro de conclusão e entrega de widebody em Tianjin (C&DC), na China, dando passos adicionais na expansão de sua presença global e parceria estratégica de longo prazo com o país chinês.

Divulgação/Airbus
Airbus entrega primeiro A350 de seu centro de conclusão na China
Airbus entrega primeiro A350 de seu centro de conclusão na China
A aeronave foi entregue à China Eastern Airlines, a maior operadora de Airbus da Ásia e a segunda maior do mundo. No final de junho de 2021, a companhia aérea operava uma frota Airbus de 413 aviões, incluindo 349 da família A320, 55 A330s e nove A350s.

Localizado no mesmo local que a linha de montagem final da família Airbus Tianjin A320 e o centro de entrega da Airbus Tianjin, o C&DC cobre as atividades de conclusão da aeronave, incluindo instalação da cabine, pintura e teste de voo de produção, assim como aceitação de voo de clientes e entrega do avião.

O centro foi inaugurado em setembro de 2017 com capacidade para A330s. Durante a visita do presidente francês Emmanuel Macron à China em 2019, um memorando de entendimento sobre o desenvolvimento da cooperação industrial foi assinado em Pequim por He Lifeng, presidente da Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma (NDRC) da China, e Guillaume Faury, CEO da Airbus, anunciando que o C&DC estenderia sua capacidade para aeronaves A350.

“Estou orgulhoso que a Airbus estendeu com sucesso a capacidade do C&DC em Tianjin para o A350, a última geração de aeronaves, em um momento tão difícil da aviação global. Este é um novo marco na cooperação de longo prazo entre a China e a Airbus, o que demonstra ainda mais o compromisso da Airbus com o país. Parabéns à China Eastern Airlines, nosso parceiro estratégico de longo prazo, por receber o primeiro A350 entregue da China”, diz o vice-presidente executivo da Airbus e CEO da Airbus China, George Xu.

O A350 apresenta o mais recente design aerodinâmico, fuselagem e asas de fibra de carbono, além de novos motores Rolls-Royce com baixo consumo de combustível. Juntos, esses recursos se traduzem em níveis de eficiência operacional com uma redução de 25% na queima de combustível e nas emissões de gás carbônico. No final de junho, a família A350 havia recebido 915 pedidos firmes de 49 clientes em todo o mundo.

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA