PESQUISAS E ESTATÍSTICAS

Boeing prevê US$ 15 trilhões com aviões comerciais em 20 anos

Divulgação/Boeing

Com o aumento do tráfego de passageiros e a aposentadoria de futuras aeronaves, a Boeing estima que a aviação comercial do mundo demandará, nos próximos 20 anos, de 42,7 mil novos jatos — avaliados em US$ 6,3 trilhões. A frota global ainda deverá sustentar a crescente demanda da aviação comercial, levando a uma oportunidade de US$ 15 trilhões.

Segundo a previsão anual da empresa, chamada de Commercial Market Outlook, é previsto um aumento de 4,4% no número total de aviões, em relação à previsão anterior. “Estamos vendo fortes tendências de tráfego não apenas nos mercados emergentes da China e da Índia, mas também nos mercados maduros da Europa e da América do Norte”, destaca o vice-presidente de Marketing Comercial da Boeing, Randy Tinseth.

As principais categorias na previsão de serviços incluem o mercado estimado em US$ 2,3 trilhões para manutenção e engenharia, que abrangem as tarefas necessárias para manter ou restaurar a navegabilidade aérea de uma aeronave e seus sistemas, componentes e estruturas.

Outra área importante é o mercado de US$ 1,1 trilhão para operações de voo, que contempla serviços associados à cabine, a serviços de cabine, treinamento e gerenciamento de tripulação, e operações de aeronaves.

DIVISÃO GEOGRÁFICA
O levantamento ainda destaca que demanda por aviões e serviços é igualmente orientada para os principais mercados em crescimento. A região Ásia-Pacífico, que inclui a China, continuará a liderar, representando 42% do total de entregas de aviões e 38% do valor total dos serviços. O ranqueamento é seguido pela América do Norte, Europa, Oriente Médio, América Latina, Rússia e Ásia Central e, por fim, África.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA