Aviação nacional: demanda cai 91% e oferta diminui 89% em maio

|

Unsplash/Dominik Scythe
Ao longo do mês passado, as companhias nacionais transportaram 538 mil passageiros
Ao longo do mês passado, as companhias nacionais transportaram 538 mil passageiros
Mensurados pela Anac, dados da aviação nacional mostram que, em maio, o setor voltou a sentir os efeitos da paralisação causada pela pandemia do novo coronavírus. A análise mostra que a demanda doméstica, medida em passageiros quilômetros pagos (RPK), teve redução de 91%, na comparação o mesmo período no ano passado. A oferta de assentos também mostra queda significativa: 89,6% na comparação com maio passado.

As baixas mostram que o setor ainda trabalha com malha reduzida e sente os efeitos das medidas de isolamento social. Ao longo do mês passado, as companhias nacionais transportaram 538 mil passageiros, o que significa queda de 92% na comparação com o visto em época idêntica do ano passado.

A ocupação das aeronaves ficou em 70,8% - 13,3% de retração - e a carga transportada chegou a 17 toneladas - 54% a menos.

Quando analisada a participação das companhia brasileiras, a Anac aponta que 43,4% dos voos realizados no período foram da Azul. A Gol operou 31% e a Latam 25,2%.

A demanda por voos internacionais caiu 97% e a oferta de assentos recuou 91% em maio.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA