Aviação doméstica tem retração de 32,4% no 1T21; Azul lidera em março

|

Divulgação
A pandemia continua causando impacto significativo no transporte aéreo, segundo dados de demanda e oferta do setor publicados nesta sexta-feira (23) pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). De acordo com os indicadores, em março deste ano, houve retração de 32,5% na demanda, medida em passageiros quilômetros pagos (RPK), por voos no mercado doméstico na comparação com o mesmo período de 2020. Na soma dos três primeiros meses de 2021, considerando a mesma comparação, a queda é de 32,4% no indicador.

A oferta de voos do mercado doméstico (calculada em assentos quilômetros ofertados - ASK) também apresentou queda durante o mesmo período comparado, de 27,2% no terceiro mês do ano e de 28,5% no acumulado. Em março de 2021, foram transportados 3,2 milhões passageiros no mercado doméstico e 5 milhões um ano antes, o que representa queda de 37,8% no primeiro trimestre deste ano ante igual período de 2020.

Ao contrário dos outros indicadores apresentados, o transporte de carga e correio no mercado doméstico obteve resultado positivo em março deste ano. Com 32,2 toneladas transportadas, o indicador somou alta de 6,2%. No entanto, o volume de carga e correio transportado fechou o trimestre com perda de 10% na comparação com o mesmo período do ano passado.

Em março deste ano, a Azul foi a empresa com a maior participação no mercado doméstico, com 40,7%, e, entre as companhias com maior porcentagem em participação, a única a apresentar crescimento com alta de 11,2%. Na sequência vieram Gol (32,3%) e Latam (26,4%), que apresentaram retração na demanda na comparação com o mesmo mês de 2020, de 40,8% e 53%, respectivamente.

A taxa de ocupação de aeronaves no mercado doméstico em março foi de 66,7%, redução de 7,2% referente ao percentual apurado no mesmo mês de 2020. No primeiro trimestre, a taxa teve média de 76,3%, retração de 5,5% na comparação com igual período do ano anterior.

Mercado Internacional
Afetado em especial pelas medidas de contenção para evitar o contágio pelo coronavírus, os indicadores do mercado internacional seguem com retração em março. Nesse período, a demanda e a oferta recuaram 81,5% e 60,4%, respectivamente. Já no acumulado do trimestre, a retração é ainda maior, de 83,7% na demanda e 67,8% na oferta.

Confira o Relatório de Demanda e Oferta do Transporte Aéreo completo.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA