Ômicron preocupa viajantes à medida que países endurecem regras

|

Alguns viajantes estão considerando cancelar ou adiar planos de viagem em resposta às restrições provocadas pela nova variante do coronavírus, a ômicron. De acordo com informações da Reuters, agentes de viagens acreditam que cepa ameaça uma recuperação já frágil para o setor de Turismo global.

Debora Barreto/Fiocruz
Ômicron preocupa viajantes à medida que países endurecem regras
Ômicron preocupa viajantes à medida que países endurecem regras
A África do Sul, onde variante foi descoberta, responde por apenas uma pequena parte das viagens internacionais do mundo, mas Israel e Japão anunciaram o fechamento de fronteiras para todos os viajantes estrangeiros e a Grã-Bretanha e Austrália tornaram as regras mais rígidas para todas as chegadas em resposta à nova cepa.

Alguns viajantes australianos com reservas feitas por meio do Flight Centre Travel Group, por exemplo, cancelaram ou adiaram viagens devido a novas exigências de isolamento em casa ou em um hotel por 72 horas enquanto aguardam os resultados de um teste. A fronteira da Austrália permanece fechada para turistas de todos os países, exceto Nova Zelândia e Cingapura.

Ainda segundo a publicação, a Singapore Airlines informou que converteu alguns de seus voos de passageiros para Joanesburgo e Cidade do Cabo em carga apenas depois que Cingapura colocou em prática restrições aos viajantes que haviam estado na África do Sul.

Cingapura só recentemente começou uma reabertura cautelosa para viagens ao exterior e ontem (28) o país adiou os planos de abrir suas fronteiras para viajantes vacinados dos Emirados Árabes Unidos, Catar e Arábia Saudita, uma vez que esses países são centros de trânsito para viagens africanas.

Quase 100 sequências da variante já foram relatadas e uma análise inicial mostra que ela tem “um número grande de mutações”, que ainda exigem mais estudo. Mas a cepa já vem causando preocupações em toda a indústria e levantando incertezas sobre restrições de viagens em todo o mundo.


*Fonte: Reuters

conteúdo original: https://reut.rs/3o28oBm
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA