Cairu, na Bahia, lança roteiro com atrações de Turismo religioso

|


Divulgação
O roteiro procura ressaltar os atrativos históricos e religiosos da cidade
O roteiro procura ressaltar os atrativos históricos e religiosos da cidade
O município arquipélago de Cairu apresenta, nesta quinta-feira (01/04), o projeto “Roteiro de fé Cairu – Turismo Religioso”. Transmitido via web, o lançamento tem como público-alvo profissionais do setor e o público geral, interessado em conhecer atrativos históricos da cidade onde estão localizados alguns dos mais desejados destinos da Bahia, a exemplo de Morro de São Paulo e Boipeba.

O roteiro é formado pelo Convento Franciscano de Santo Antônio e Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário, onde serão realizadas visitas guiadas, incluindo celebrações religiosas, apresentações culturais e exposição de imagens sacras. As casas coloniais do Centro Histórico, a feira de artesanato e empreendimentos que servem pratos da gastronomia típica da região vão completar o itinerário dos turistas na sede de Cairu.

Divulgação

A Secretaria de Turismo de Cairu articula a divulgação do novo roteiro junto a operadoras e agências de viagens para que sejam formatados e comercializados pacotes num futuro próximo, com o avanço das ações de combate à pandemia da covid-19.

O secretário de Turismo da Bahia, Fausto Franco, parabeniza o município pelos esforços para a revitalização do Turismo religioso. “Cairu tem um potencial maravilhoso e guarda muitas histórias da nossa Bahia e é muito bom ver a sua valorização. Inclusive, o Convento de Santo Antônio será o próximo templo religioso a ser beneficiado pelo Projeto de Resgate dos Sinos”, disse Franco. A ideia é que o badalar do sino aconteça diariamente, ao meio-dia e 18h.

Tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em 1941, o Convento de Santo Antônio é uma das edificações barrocas da Bahia. Dentre os destaques do templo, cuja construção foi iniciada em 1654, estão a sacristia coberta de azulejos portugueses e imagens sacras do século 18 e 19.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA