Da Redação   |   18/06/2024 09:07
Atualizada em 18/06/2024 11:56

Rio terá nova casa de shows com jantares musicais

Roxy Dinner Show, em Copacabana, tem abertura prevista para setembro


Divulgação/Visit Rio
Empresário Alexandre Accioly e Carlos Werneck, do Visit Rio
Empresário Alexandre Accioly e Carlos Werneck, do Visit Rio

O Rio de Janeiro deve ganhar ainda este ano uma casa noturna voltada para turistas. Com inauguração prevista para setembro, o Roxy Dinner Show, em Copacabana, será o cenário de um espetáculo fixo com músicas e danças brasileiras. É mais um projeto grandioso do empresário Alexandre Accioly, com apoio do Visit Rio (Rio Convention & Visitors Bureau).

O quase centenário Roxy foi um dos cinemas mais importantes do Rio, e o último de rua a fechar no bairro, em 2021. Originalmente, a sala recebia até 1.700 espectadores. No início da década de 1990, foi dividido em três cinemas menores. Agora volta a ser um só, com mesas, poltronas e capacidade para 700 pessoas jantarem e assistirem ao show “Aquele abraço”.

“O Roxy é um lugar com muita história”, destaca Carlos Werneck, presidente-executivo do Visit Rio. “E agora será reaberto como um endereço de gastronomia e entretenimento, com menu de qualidade e tecnologia de ponta. Durante o dia, pode ser usado para eventos privados. O Rio só tem a ganhar com este novo equipamento no coração de Copacabana”.

O Portal PANROTAS visitou a obra em 17 de junho. Para garantir o isolamento acústico, Accioly explica que foi usada a técnica de “box in a box”. Ou seja, foi construída uma nova sala dentro do Roxy, com o mesmo tipo de isolamento usado em estúdios de gravação de música, só que em uma área de 4.400 metros quadrados e 140 toneladas de aço.

O imóvel em estilo art déco é parcialmente tombado pelo Instituto Rio Patrimônio da Humanidade (IRPH). A cúpula original, por exemplo, um dos pontos tombados, estava escondida por um teto falso. Muita coisa ainda pode mudar até o término das obras, mas, por enquanto, a abóboda renascida parece, literalmente, um dos pontos altos do projeto.

O famoso letreiro vermelho na esquina da Avenida Nossa Senhora Copacabana com a Rua Bolívar, outro bem tombado, está sendo restaurado. Na nova vida de dinner show, receberá a companhia de um painel de LED. As colunas originais da entrada terão nova vizinhança: as pedras portuguesas na calçada da esquina vão reproduzir as ondas do calçadão da praia.

“Este é um projeto audacioso, inovador e até meio maluco, já que o imóvel tem 97 anos e fica no meio de Copacabana”, diz Acciolly. “Porém, Copacabana é um bairro onde tudo é possível. Nos primeiros meses, inclusive, esperamos receber mais moradores do Rio do que visitantes. Muita gente vai querer ver como ficou o Roxy. É um lugar que marcou gerações”.

Divulgação/Visit Rio
Nova atração Roxy Dinner Show em construção
Nova atração Roxy Dinner Show em construção

Mas o empresário destaca que o Roxy Dinner Show chega mesmo para preencher uma lacuna de “show para turista” que já teve muitas versões no Rio, como Oba-Oba, de Osvaldo Sargentelli; Scala Rio, de Chico Recarey, e Plataforma, de Alberico Campana. Nenhum dos imóveis que abrigavam os espetáculos existe mais. Todos viraram prédios residenciais.

Como será o show e o jantar na nova casa carioca de espetáculos

O principal nome ficha técnica do Roxy Dinner Show é o do cenógrafo Abel Gomes, que tem no currículo a direção criativa de grandes eventos cariocas, como a abertura dos Jogos Olímpicos de 2016, no Maracanã, e numerosas noites de réveillon na Praia de Copacabana. A direção musical é de Pretinho da Serrinha, e Maneco Quinderé assume a iluminação.

O menu sazonal do jantar em três etapas, de cozinha brasileira contemporânea, terá assinatura de Danilo Parah. O chef é um nome em ascensão na gastronomia carioca e está à frente dos restaurantes Rudä, de cozinha brasileira, e Mäska, ambos em Ipanema. A refeição, servida antes do início do show, será embalada por uma banda tocando bossa nova.

Enquanto Abel assina a direção artística da casa (e o show que foi concebido para ficar dez anos em cartaz), está sendo formado um time de hoteleiros para cuidar da hospitalidade. “O benchmarking é o Copacabana Palace”, diz Accioly. “A ideia é que o cliente tenha a experiência perfeita desde o momento em que chega na porta do Roxy até a saída do show”.

O back stage do palco foi instalado em um prédio de cinco andares, construído especialmente para “Aquele abraço”, nome da canção de Gilberto Gil que abre e encerra o espetáculo com duração prevista de 1h40m. Entre um abraço e outro, o roteiro do jornalista e comentarista de carnaval Leonardo Bruno conduz a um passeio pela cultura e os ritmos brasileiros. Espere Carmen Miranda, timbalada, forró, “Evidências”, sinfonia amazônica de Villa-Lobos, rap, Rita Lee, funk, “Garota de Ipanema” e, claro, pot-pourri de sambas enredos.

O show terá de 60 a 70 pessoas em cena, e outras 120 na produção. Profissionais de escolas de samba do Rio de Janeiro assinam coreografias, figurinos e adereços.

O Roxy Dinner Show deve abrir de quinta-feira a domingo, a partir das 19h, podendo funcionar mais uma ou duas noites na alta temporada. O preço previsto para o ingresso é de R$ 580, incluindo o jantar. Outras informações sobre passado, presente e futuro do Roxy, incluindo oportunidades de trabalho, estão no Instagram em @RoxyDinnerShow.

Por Carla Lencastre, especial para o Portal PANROTAS

Tópicos relacionados