Artur Luiz Andrade   |   14/02/2024 11:27   |   Atualizada em 14/02/2024 12:36

Carnaval de Salvador: como aproveitar a festa de forma vip e exclusiva

Esquema vip montado pela Kontik facilitou nossa estreia no Carnaval baiano

PANROTAS / Artur Luiz Andrade
Eva e o Farol da Barra
Eva e o Farol da Barra

SALVADOR – Estreamos no Carnaval de Salvador, a convite do Grupo Kontik, que nasceu na Bahia e que divulgou sua OTA Zupper na festa, em uma parceria com o bloco da Banda Eva. Organizada pela Inovents, outra empresa do grupo, uma ação com os clientes da Kontik levou parceiros da empresa para experienciar dois dias intensos em Salvador: duas noites de camarote Planeta Band e uma tarde em cima do trio da Banda Eva. A base dos grupos foi o Mercure Rio Vermelho, que serviu também de ponto de encontro de vários camarotes famosos do carnaval de Salvador.

O esquema Kontik foi vip, super organizado e programado, com direito a seguranças acompanhando o grupo nos percursos até o camarote e no meio do bloco... Tem que ter disposição e preparo físico? Tem. Vale a pena? Muito. Principalmente a experiência sobre o trio, que, devido ao atraso, saiu exatamente no pôr do sol, com o Farol da Barra ao fundo... E Felipe Pezzoni, cantor da banda Eva, cantando os hits do carnaval baiano, de Eva a We Are the World of Carnaval.

PANROTAS / Artur Luiz Andrade
Duda e Nando Vasconcellos, co-CEOs da Kontik, estiveram ao lado dos convidados em todos os momentos da Experiência Salvador
Duda e Nando Vasconcellos, co-CEOs da Kontik, estiveram ao lado dos convidados em todos os momentos da Experiência Salvador

Vamos aos highlights e às dicas da festa, para quem quer se aventurar e deliciar em 2025:

CHEGADA

A Secretaria de Turismo da Bahia sabe receber bem já no aeroporto. Baianas, axé, bandanas amarradas nos cabelos das turistas, sorriso no rosto. O clima do carnaval já toma conta do aeroporto. Depois, é só passar pelo portal de bambus e estamos na cidade da magia.

No hotel, um kit de boas-vindas da Kontik e um almoço delicioso no restaurante do Mercure Rio Vermelho, que surpreendeu pela gastronomia impecável e pelo bom atendimento, mesmo que em um ritmo que deixa os paulistas ansiosíssimos. Camarão, carne de sol, moqueca, bobó... Pode pedir que tem. E ainda tinha open bar All na piscina.

A DICA É: escolha um hotel bem localizado, com infraestrutura de relax, pois o folião vai precisar na hora de descansar e repor as energias. Mercure Rio Vermelho: Nota 9

PRIMEIRA PARADA: PLANETA BAND

Saímos cedo para o Planeta Band, o camarote parceiro da Kontik, no circuito Barra-Ondina, que acompanha a orla desde o Farol da Barra (o outro circuito, no centro, é o Campo Grande). Mesmo com a avenida de desfiles ainda vazia, os seguranças nos acompanharam da van até o camarote. O percurso inclui revista da polícia e um corredor de barracas típicas.

A avenida onde estão os camarotes e onde ocorrem os desfiles é aberta ao público e não tem cobrança de entrada. Ou seja, que quer ir assistir, entra e fica nas calçadas esperando os trios, que vêm um atrás do outro.

Outra forma de aproveitar de graça a folia baiana é ir atrás ou à frente dos trios, sem abadá, fora da área delimitada por cordas. Dentro das cordas, só de abadá. Essa área popular, onde se pode acompanhar o trio de graça, chama-se Pipoca, e nos grandes blocos, como os de Ivete Sangalo, Bell Marques, Eva e Leo Santana, a Pipoca realmente fica lotada e é difícil sair no meio do percurso, pois, além da Pipoca, é preciso atravessar a multidão que está assistindo.

Voltando ao camarote, em frente aos estúdios da Band, em uma área com bufê e open bar, assistimos a vários trios, que param em frente à TV para interação e entrevista com os apresentadores. Resultado: muito falatório e pouca música. Mas dá para assistir a umas cinco músicas inteiras (duas delas paradas na frente do camarote) e ouvir discursos emocionados.

Neste dia, os trios atrasaram muito e estavam espaçados, o que foi bom, para assistirmos ao É o Tchan, ao vivo, dentro do camarote. Teve também Parangolé e Psirico, nos dias em que estivemos por lá. É o Tchan foi histórico.

O Planeta Band é o antigo Planeta Othon e dá pena ver o hotel fechado e abandonado. Imagina estar hospedado ali e descer para o camarote em minutos?

O ponto alto do camarote neste dia foi o show do É o Tchan. A Kontik também tinha um espaço exclusivo para seu grupo, com vista privilegiada para a passagem dos trios, logo após o falatório com a Band.

A estrutura do camarote é muito boa, com muito espaço, opções all inclusive e open bar, e até serviços gratuitos como customização de abadás, massagem e maquiagem. Bebidas à vontade foram mais um ponto positivo, mas a parte gastronômica deixou a desejar.

Escolha camarote se quer assistir e descansar, descansar e assistir, sem muito contato físico com a multidão – o que será inevitável na hora de sair do camarote, com a ajuda dos seguranças.

Não vimos qualquer briga, violência ou roubos e havia muito policiamento. Vá sem medo, mas com cuidado.

A DICA É: escolha um camarote com boa estrutura e segurança, e aproveite os shows ao vivo.

Planeta Band: nota 8. Acesso ao camarote (com segurança): nota 10. Espaço Kontik no camarote: nota 9,5. Esquema Inovents/Kontik (mimo e segurança 100% do tempo): Nota 11

PANROTAS / Artur Luiz Andrade
Show do É o Tchan no Planeta Band
Show do É o Tchan no Planeta Band

NO ALTO DO TRIO

A grande experiência do Carnaval de Salvador é realmente ir atrás do trio elétrico.

São três opções:

  • na Pipoca, de graça e muitas vezes no vácuo, levado pelos demais foliões;
  • no Bloco, com abadá, cercado por cordas e com acesso a banheiro e bar;
  • e sobre os trios – o principal, onde estão os cantores e banda, ou o de apoio, que vai logo atrás, no meio do bloco.

Fomos no carro de apoio, achando que iria dar para descer para o bloco no meio do percurso, mas estava tão cheio que optamos por ficar no alto. O que foi ótimo.

A saída do Farol da Barra é algo muito emocionante – e o pôr do sol ajudou, além das canções marcantes e da voz de Felipe Pezzoni, da Banda Eva.

PANROTAS / Artur Luiz Andrade

Este ano, o desfile dos blocos na Barra-Ondina sofreu com apagão, atrasos, trios quebrados... Então, demoramos um pouco para subir no trio, mas a experiência de viver o carnaval lá de cima é incrível. Demos sorte e não vimos o apagão e os problemas de trio, que tiraram Ivete Sangalo do sério. Mas vimos Baby do Brasil prevendo o apocalipse. Só em Salvador, mesmo.

No meio do percurso, descemos para pegar a van e seguirmos ao camarote novamente. Passamos pela multidão, com seguranças à frente. Nada que quem já esteve em blocos de rua não tenha vivenciado. Contato físico raiz.

Chegamos ao camarote junto com o bloco Eva, devido ao trânsito, e ainda vimos um pouco mais de Felipe. Eva, Macetando e Perna Bamba foram as músicas mais tocadas e ficam por dias em nossa mente.

A DICA É: faça camarote em um dia e trio em outro.... se for escolher apenas um, trio, claro.

TRIO BANDA EVA: Nota 11

SEGUNDO DIA PLANETA BAND: Nota 8

Faltou experimentar o bloco no chão e também explorar, sem medo, mas com atenção, a área da pipoca. E pegar uma praia entre um dia e outro.

Fazer camarote e trio no mesmo dia pode ser puxado para muitos. Opte por uma coisa a cada dia.

Experiência Nota 10, com um atendimento excelente do time Kontik/Inovents, que não deixou faltar nada (nem Engov, nem docinhos pós-carnaval) e dava as dicas certas do que fazer e do que não fazer.

Rio, Salvador ou Recife? Quem tem o melhor Carnaval do Brasil?

Cada um com suas peculiaridades, podemos cacifar que os três se equiparam. Em Salvador, a música baiana é a estrela. Em Recife, a diversidade cultural. No Rio, o espetáculo das escolas. Mas as três cidades também possuem megablocos e bloquinhos pelas ruas, bailes famosos, praias para o relax, e perrengues de acesso como qualquer grande evento no Brasil. No Rio, há a facilidade do metrô e os blocos à beira-mar. Em Salvador, a possibilidade da pipoca é um grande atrativo. Em Recife, é preciso organizar a logística, pois o Carnaval é mais espalhado, indo até Olinda e invadindo o interior do Estado.

O melhor Carnaval do mundo está no Brasil – fato. Mas para vivenciá-lo ao máximo é preciso preparo e garra. Literalmente é para os fortes. E com estrutura vip fica ainda melhor. Parabéns, aos times Inovents e Kontik.

Veja mais fotos no álbum abaixo

Viagem feita a convite do Grupo Kontik



Tópicos relacionados