Brasil poderá não estar mais no Top City Destination em 2019 | Pesquisas e Estatísticas | PANROTAS
PESQUISAS E ESTATÍSTICAS

Brasil poderá não estar mais no Top City Destination em 2019

Pixabay
Rio de Janeiro teve uma queda de 2,5% no número de chegadas internacionais de 2016 para 2017
Rio de Janeiro teve uma queda de 2,5% no número de chegadas internacionais de 2016 para 2017
A Euromonitor International revelou hoje o Top 100 City Destination 2018, destacando as 100 cidades mais visitadas em 2017 de acordo com o número de viagens internacionais, bem como estimativas para este ano.

O Rio de Janeiro é o único destino brasileiro que está no ranking, situado na 94ª posição. De 2016 para 2017, a capital fluminense obteve uma queda de 2,5% no número de chegadas internacionais, resultando na perda de oito posições no ranking. Para este ano é estimado um crescimento de 2,4%, contudo, apesar da performance positiva, é prevista sua saída da lista.

GLOBAL

“O Turismo internacional em nível global deverá apresentar um crescimento de 5%, chegando a 1,4 bilhão de viagens em 2018. Ao considerarmos este crescimento somente aos 100 principais destinos, a taxa sobe para 7,5%. Isso indica que as principais cidades estão superando o crescimento global, com os centros urbanos ampliando sua importância para a indústria global de Turismo”, afirma o consultor de Turismo da Euromonitor International, Wouter Geerts.

O ranking indica que seis das dez cidades mais visitadas do mundo estão na Ásia, sendo elas: Hong Kong, Bangkok, Cingapura, Macau, Kuala Lumpur e Shenzhen. “A Ásia continua em ascensão, representando 41 das 100 cidades mais visitadas globalmente em 2018, quatro a mais do que foi registrado no ranking em 2012”, destaca Geerts.

Enquanto a Ásia domina o ranking, cidades do Oriente Médio e África, como Jerba, Sousse e Sharm el Sheikh saem do ranking nos últimos anos devido, principalmente, aos ataques terroristas e subsequente queda na demanda de Turismo. Em contrapartida, a Turquia se recupera de um período conturbado em 2016 e apresenta bom desempenho.

O relatório também destaca a presença de três cidades inéditas no ranking: Batam, na Indonésia, que subiu 31 posições desde 2012 e reforça o time das cidades asiáticas; Santiago, no Chile, que apresentou um forte crescimento de 18% em 2017 e subiu 17 posições desde 2012; e Porto, em Portugal, que subiu 42 posições a partir dos últimos cinco anos.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA