República Dominicana registra melhor setembro da história

|

Divulgação/MITUR
Setembro registou a entrada de um total de 365.544 não residentes no destino
Setembro registou a entrada de um total de 365.544 não residentes no destino
O Ministério do Turismo informou que o mês de setembro recém-concluído foi o melhor setembro de toda a história da República Dominicana com um fluxo de turistas superior ao de 2018, 2019 e 2020.

Setembro registou a entrada de um total de 365.544 não residentes, o que representa uma recuperação de 14% do total recebido antes da pandemia de covid-19, especificamente em setembro de 2019, e por sua vez 25% em relação aos números de setembro de 2020, que representaram a geração de cerca de US$ 412 milhões ao país.

David Colllado, ministro do Turismo, afirmou que a chegada de turistas até o momento é superior a 3,3 milhões de viagens aéreas de não residentes na República Dominicana durante o ano de 2021, ultrapassando o ano de 2019, e ressaltou que a recuperação foi mais perceptível nos turistas estrangeiros não residentes que costumam permanecer no país em média 7 dias.

Os não residentes que chegaram ao país em 2021 eram turistas de origem estrangeira em 79% e os restantes 21% de origem dominicana.

A alta atividade turística representou aumento de empregos formais para 162.254 pessoas distribuídas em mais de 7 mil empresas no mês de agosto, variando de 6.648 funcionários a mais em relação a julho e de 51 empresas a mais na mesma data. Este crescimento foi registado principalmente em estabelecimentos de alojamento, mais de 4.311 e estabelecimentos de alimentação e bebidas, mais de 1.800.

A atividade hoteleira atingiu o pico após a pandemia em termos de quartos em operação. Destes, 87% permaneceram em funcionamento e 54% ocupados durante a semana e 61% nos fins de semana. 22% desses hóspedes são de origem local e sua taxa de reserva noturna destaca o desempenho positivo de curto prazo.

O relaxamento das restrições às viagens permitiu a recuperação de países emissores históricos da República Dominicana, como a Rússia, que subiu na lista dos principais emissores e ocupou o segundo lugar, atrás apenas dos Estados Unidos. Os países que acompanham no top 4 são Espanha e Colômbia.

Nos dados apresentados pelo MITUR com a normalização do afluxo de estrangeiros não residentes, o aeroporto de Punta Cana mais uma vez se posicionou como a principal porta de entrada de passageiros, seguido na atração de turistas pelo Aeroporto Internacional das Américas e pelo Aeroporto Internacional da Cibao, uma vez que ambas ultrapassam em 2021 os dados do período de referência do ano 2019.

Segundo estimativas, em setembro a República Dominicana recebeu 3.694 voos comerciais com ocupação de 71% por meio de 87 companhias aéreas de 90 aeroportos diferentes e 43 países. Já no mar, foram realizadas 10 operações de cruzeiro por 8 navios, dois dos quais tocaram portos dominicanos na mesma viagem, representando a chegada de 22.572 passageiros de cruzeiros a 3 portos diferentes, como La Romana e Amber Cove, o que significa 3% a mais do que no mês de agosto.

Por fim, as reservas de passagens aéreas de outubro a dezembro de 2021 são 12%-20% superiores às feitas para 2019. A proximidade observada entre o desempenho das reservas de passagens aéreas para a República Dominicana e o fluxo de chegadas de turistas, pressagia uma recuperação significativa para o final do ano na tendência de recuperação do país.

Estima-se que em outubro de 2021 sejam ultrapassadas as chegadas de turistas registradas em outubro de 2019. Até o final de 2021, a chegada de não residentes ao país poderá chegar a 4,8 milhões de passageiros.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA