Karina Cedeño   |   08/07/2024 15:31

Movimento do Turismo em SP deve crescer 16% com férias de julho

Estado deve registrar taxa de ocupação de até 90% em hotéis, resorts e pousadas, segundo Fhoresp


Divulgação
Edson Pinto, diretor executivo da Federação de Hotéis, Bares, Restaurantes e Similares do Estado de São Paulo (Fhoresp)
Edson Pinto, diretor executivo da Federação de Hotéis, Bares, Restaurantes e Similares do Estado de São Paulo (Fhoresp)

As férias de julho deverão garantir taxa de ocupação de até 90% nos hotéis, resorts e pousadas em solo paulista. Com isso, a Federação de Hotéis, Bares, Restaurantes e Similares do Estado de São Paulo (Fhoresp) projeta crescimento de 16% no movimento do Turismo, em comparação com o mês anterior, o que inclui os serviços de alimentação fora do lar. Em relação ao mesmo mês de 2023, a alta deve ficar entre 5% e 7%. As regiões serranas e o Litoral Norte, onde há alta gastronomia, estão entre os roteiros mais procurados.

As estimativas do segmento turístico são do Núcleo de Pesquisas e Estatísticas (NPE) da Fhoresp. As projeções têm como base a Pesquisa Mensal dos Serviços (PMS) medida pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que aponta o comportamento do Turismo em 2024. Além disso, os dados levam em consideração o total de Unidades Habitacionais na Hotelaria (UHs) existentes no Estado de São Paulo – atualmente, 191 mil, como explica o diretor executivo da federação, Edson Pinto.

“Esse comportamento reflete tanto a sazonalidade da atividade no período das férias como, também, o bom desempenho do mercado de trabalho, e, como consequência, o crescimento no rendimento real dos trabalhadores brasileiros”, avalia.

A expectativa da Fhoresp é que a trajetória de alta no segmento tenha continuidade. A última PMS medida pelo IBGE, em abril deste ano, aponta uma expansão de 4,5% nas atividades turísticas do País, em relação a igual período de 2023. Com isso, o Turismo se encontra acima do patamar de fevereiro de 2020 – mês anterior ao início da pandemia da covid-19.

Destinos mais procurados para as férias de julho em São Paulo

  • O diretor de Hospitalidade e Jogos da Fhoresp, Bruno Omori, destaca que, a maior taxa de ocupação, de 90%, deverá ocorrer durante o mês de julho em destinos localizados em áreas serranas. Além de Campos do Jordão, outra rota a ser bastante procurada, e, assim, alcançar este percentual, será Serra Negra: “Estas cidades trabalham muito forte o clima de inverno, e, por esse motivo, têm alta demanda durante todo o mês de férias do meio do ano, oferecendo atividades turísticas e culturais. Este mix fortalece bastante a procura”, explica Omori;
  • Nos municípios denominados “interior de lazer”, a taxa de ocupação deverá girar em torno de 70% em hotéis-fazenda e resorts, conforme estimativa da entidade. Entre essas cidades, destacam-se Águas de Lindóia, Águas de São Pedro e Atibaia – só para citar algumas possibilidades de roteiros turísticos no Estado;
  • O Litoral Norte também deve ser bem procurado neste mês de julho, apesar do inverno, como Ilhabela, uma vez que hotéis e resorts da cidade exploram muitas atividades culturais e de alta gastronomia: “Neste caso, a taxa de ocupação poderá chegar até 60%”, completa Omori.

Tópicos relacionados