Rodrigo Vieira   |   02/09/2023 11:47   |   Atualizada em 04/09/2023 12:25

Embratur, MTur e Abav, em luto por Eduardo Sanovicz, prestam honras

Entidades lamentam e homenageiam figura tão importante para o Turismo brasileiro


Renato Vaz/Embratur
Eduardo Sanovicz presidiu a Embratur de 2003 a 2006
Eduardo Sanovicz presidiu a Embratur de 2003 a 2006

Embratur, uma das entidades presididas por Eduardo Sanovicz, com Ministério do Turismo e Abav Nacional, prestaram honras a essa notória figura do Turismo no Brasil, que faleceu hoje (2), aos 63 anos, após luta contra um câncer no pâncreas.

Veja a homenagem da Embratur a Eduardo Sanovicz

A Embratur lamenta o falecimento do ex-presidente da Agência, Eduardo Sanovicz, neste sábado (2), aos 63 anos, em Santos (SP). Edu, como era conhecido pelos amigos e sua equipe, esteve à frente da Embratur de 2003 a 2006, quando o então Instituto Brasileiro do Turismo passou a ser referência na promoção internacional do Brasil a partir da criação do Ministério do Turismo, na primeira gestão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Mestre para uma geração de trabalhadores do Turismo, Sanovicz sempre soube compartilhar seu conhecimento e construir coletivamente. Suas equipes de trabalho eram verdadeiros times, jogavam junto. Apaixonado por Santos (SP), sua cidade natal, era torcedor do Peixe e amava as praias. Foi para lá que ele escolheu retornar em seu último mês de vida.

Com mais de 35 anos de dedicação ao setor turístico, Eduardo deixa um grande legado para a promoção do turismo internacional brasileiro. A sua gestão à frente da Embratur fez história com a criação do Plano Aquarela e o lançamento da Marca Brasil – identidade utilizada como marca-país, entre 2005 e 2019, e que foi retomada agora em 2023, enfatizando o Brasil com S, como ele sempre defendeu.

Eduardo sonhou com um Brasil justo e desenvolvido, de braços abertos para o mundo, que reconhece e valoriza sua diversidade. É esse Brasil que seguimos construindo na Embratur.

No dia 9 de agosto deste ano, Eduardo esteve na sede da Embratur para receber uma homenagem da atual gestão da Agência. Disse que poucas coisas lhe emocionavam tanto como estar aqui. Eduardo recebeu o carinho daqueles que o consideram ora mestre, ora líder – ou ambos, ao mesmo tempo. Como sempre, compartilhou seu conhecimento com um grupo que, hoje, lamenta a sua partida.

Toda nossa solidariedade à sua esposa Bete, sua mãe Diva, às “quatro Joias da Coroa”, como carinhosamente chamava seus filhos Mariana, Carolina, Gabriela e Artur; seus irmãos Roberto e Marcelo, e sua cunhada Vera. Nós, da Embratur, agradecemos muito pela sua amizade, ensinamentos, parceria e contribuição para o turismo brasileiro.

Jaqueline Gil, diretora de Marketing Internacional, Sustentabilidade e Negócios da Embratur
“O Edu era uma pessoa inspiradora em qualquer lugar e era muito pioneiro. Inaugurou histórias por onde passou. Ele não era uma pessoa morna: o Eduardo era uma pessoa de transformar. Ele chegava em espaços, em instituições, e transformava aquele grupo de pessoas, aquela instituição, para melhor e mais forte. A minha experiência com o Eduardo começou em 2003, quando eu me juntei ao time da Embratur que ele presidia, e foram anos de intenso aprendizado e de intensa provocação que ele fazia conosco o tempo inteiro. O mediano não era bom para o Eduardo. A gente era o tempo inteiro instigado a ser excepcional como ele era. E a capacidade dele de liderar pessoas era única.”

Robson Marques, chefe do cerimonial da Embratur
“Eduardo era um cara extremamente humano. Ele conseguia se preocupar com tudo e, ao mesmo tempo, com a individualidade de cada um. Lembrar do Eduardo, do tempo que passamos muito juntos, é lembrar de uma pessoa humana. Eu viajei com ele durante a apresentação do Plano Aquarela, passamos praticamente em todos os estados brasileiros. O entusiasmo dele com aquilo fez com que as pessoas acreditassem. O início da Marca Brasil, do Plano Aquarela, tem a digital do Eduardo.”

Vaniza Schuler, gerente de Turismo de Reuniões, Incentivos e Negócios Internacionais da Embratur
“O Eduardo assumiu um novo posicionamento da Embratur dentro do cenário internacional. Toda esta vanguarda da promoção turística nós devemos a ele. As pessoas que ele se cercou, as estratégias que ele ajudou a desenhar, ele foi o líder da promoção turística internacional. Ele deixou vários legados, mas esse é o mais inovador.”

Veja homenagem do Ministério do Turismo a Eduardo Sanovicz

O ministro do Turismo, Celso Sabino, lamenta profundamente o falecimento de Eduardo Sanovicz, um dos fundadores da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear).

Professor e doutor do curso de Turismo da Escola de Artes, Ciências e Humanas da Escola de São Paulo (USP), Sanovicz, esteve à frente da Embratur ainda no primeiro governo do presidente Lula, em 2003, sendo responsável pelo Plano Aquarela e a Marca Brasil, utilizada pelo governo federal para a promoção do Brasil no exterior.

Reconhecido como uma das principais lideranças da aviação nacional, Eduardo Sanovicz contribuiu ativamente para o desenvolvimento do turismo no país.

"Expressamos nossos sinceros sentimentos à família, aos amigos e a todos que foram impactados pelo seu trabalho. Eduardo Sanovicz deixa um legado honroso para a aviação nacional e para o turismo brasileiro. Sempre altivo, lutou para o avanço do nosso setor, acreditando nessa atividade tão necessária para o fortalecimento econômico e social do Brasil", afirmou Sabino.

Veja homenagem da Abav Nacional a Eduardo Sanovicz

A Abav Nacional utilizou o Instagram para homenagear o ex-presidente da Abear e da Embratur.


Reprodução/Instagram

Tópicos relacionados