É hoje, às 10h: como os hotéis vão recuperar diária e ocupação em 2022?

|


Com a vacinação avançada no Brasil, as restrições internas caindo e as fronteiras reabrindo, podemos dizer finalmente que estamos vivendo a retomada do setor. Mais rápida em alguns segmentos (viagens de lazer domésticas, por exemplo), mais demorada em outros (como nas viagens corporativas), a retomada também vem de forma diferente de acordo com a atuação de cada fornecedor.

Hoje, terça-feira, dia 5 de outubro, das 10h às 12h, com transmissão no Portal e Facebook PANROTAS, vamos saber quais são os caminhos da hotelaria na retomada. INCREVA-SE CLICANDO AQUI.

A live “Hotéis corporativos e de lazer: o que esperar em 2022?”, organizada pela HotelInvest, Omnibees e STR, com apoio da PANROTAS, vai trazer um panorama bem abrangente (e ao mesmo tempo detalhado) da hotelaria no Brasil e no mundo.

Como os hotéis no Brasil poderão recuperar diária média e ocupação? Quais os segmentos e destinos mais avançados na retomada? E as categorias de hotel que saíram na frente? O Brasil poderá repetir exemplos mundiais, como dos Estados Unidos, Europa e Ásia? Quais as grandes preocupações e com que o hoteleiro brasileiro precisa estar mais atento? Como a distribuição se comportará? E as formas de pagamento? Tudo isso e muito mais nas apresentações de amanhã.

A seguir, alguns spoilers do que será mostrado amanhã no webinar:

"Os números da hotelaria nacional demonstram claramente uma retomada consistente, ainda que mais acelerado nos segmentos de lazer e em hotéis com diária média acima de R$ 400. Para o lazer existem apenas boas notícias para os próximos meses com a chegada do verão, Black Friday, carnaval, grandes eventos, viagem como desejo etc. Para o corporativo teremos um retorno mais gradual, mas, também com um olhar otimista para 2022", analisa o diretor comercial da Omnibees, Rodolfo Delphorno, que promete levar dados inéditos e exclusivos da hotelaria nacional, indo até os detalhes que só o BI da Omnibees consegue recortar e analisar.

Pedro Cypriano, sócio da HotelInvest, também estará na live de amanhã: “Sem surpresas negativas em âmbito sanitário, estou convicto de um 2022 muito bom para o Turismo de lazer, ao menos em vendas. Também acredito em resultados da hotelaria urbana muito melhores, porém ainda abaixo do desejável, seguindo o interior com performance mais positiva. E como o principal ponto de atenção, reforço o desafio de acelerarmos a recuperação das tarifas. Com ociosidade e inflação alta, melhorar a gestão de receita será fundamental para acelerar a recuperação do setor.” Como fazer isso em meio à instabilidade da pandemia? Saberemos amanhã.

E Patricia Zulato, country manager da STR, levará os dados globais para compararmos com o Brasil. China, Estados Unidos e Oriente Médio são os exemplos a serem seguidos e Patricia mostrará um dado exclusivo que mostra o Rio de Janeiro no Top 10 de recuperação de TrevPar no mundo. Muito por conta da vocação de lazer do destino, mas também pelo apelo da gastronomia nos hotéis e o segmento de viagens de luxo. "Em todo o mundo estamos vendo uma recuperação mais acelerada da diária média em relação à ocupação, e como um dos motivos podemos destacar a forte demanda de lazer doméstica, o novo mix de demanda e a relação oferta x demanda dos mercados regionais, que sobressaíram em termos de performance ao longo de todo período", analisa a executiva da STR.

Muitos dados e análises para orientar hoteleiros e todos os players da cadeia produtiva do Turismo. Afinal, a hotelaria está no centro da viagem e distribuidores, demais fornecedores, como as aéreas, destinos e outros players também querem saber as tendências e os números do setor.

Evento: Hotéis corporativos e de lazer: o que esperar em 2022?
Quando: Hoje, terça-feira, 5 de outubro
Horário: 10h às 12h.
Local: Evento Virtual.
Inscrições: Clique aqui
Organização: HotelInvest, Omnibees, STR e PANROTAS

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA