Covid-19: Impacto na Hotelaria de SP e RJ; leia o estudo

|


PhB/Unsplash
Estudo analisa a hotelaria de São Paulo e Rio de Janeiro
Estudo analisa a hotelaria de São Paulo e Rio de Janeiro
A diária média da hotelaria dos dois principais mercados do País ainda não caíram, mas essa é basicamente a única boa notícia que traz o relatório Covid-19: Impacto na Hotelaria, da Hotel Invest. O estudo mostra que a queda de demanda até a terceira semana de março no Rio de Janeiro e em São Paulo foi de 90% e que nas próximas semanas este índice se acentuará.

"Sem queda de diária, o potencial de recuperação de desempenho seria mais rápido após o fim da crise", sugere a Hotel Invest. "Apesar da queda forte de ocupação, as tarifas ainda resistem, o que é importante para não amplificar ainda mais as perdas financeiras do setor. Para os próximos dias, com ocupações ainda mais baixas, é possível que o ajuste em preço seja mais expressivo, apesar de não recomendável como estratégia de receita."

Como já é de se esperar, a crise vai impactar os números do setor até o final do ano. A expectativa é de que a ocupação média em São Paulo no ano acabe em 35% e até 45% no Rio de Janeiro, isso caso a recuperação do mercado hoteleiro se inicie em junho, "levando-se em consideração os mesmos incrementos de 10 p.p. de ocupação ao mês até dezembro, como em São Paulo, a ocupação anual dos hotéis deve fechar 2020 entre 40% e 45%", aponta o estudo.

"Isso certamente retardará o crescimento tarifário previsto para o setor. Em um cenário de normalização da demanda até dezembro deste ano, a Hotel Invest espera que o movimento de aumento da diária média retome a partir do início de 2021."

Com esses e outros dados: confira o relatório Covid-19: Impacto na Hotelaria, da Hotel Invest, clicando aqui.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA