Accor cria fundo para ajudar colaboradores e parceiros na crise

|


Divulgação
Os membros do conselho reduziram em 20% as taxas de participação em benefício do fundo
Os membros do conselho reduziram em 20% as taxas de participação em benefício do fundo
Nesta quinta-feira (2), o Conselho Administrativo da Accor decidiu retirar sua proposta de pagamento de dividendos em 2019 de 280 milhões de euros. Assim, cerca de 25% do dividendo planejado (70 milhões de euros) será alocado para o lançamento do "ALL Heartist Fund", fundo que assistirá os 300 mil colaboradores do grupo, comprometendo-se a pagar as despesas de saúde relacionadas à covid-19 para aqueles que não têm seguro social ou médico, proprietários individuais e colaboradores de licença com dificuldades financeiras, além de suporte aos profissionais de saúde que estão na linha de frente ao combate ao vírus e a organizações sem fins lucrativos.

"Acolher, proteger e cuidar de outras pessoas é a base do que fazemos. À luz da urgência e da escala da situação, decidimos agir de maneira imediata e significativa, no espírito de nossos valores e compromissos. Através deste gesto, queremos expressar nossa solidariedade e gratidão a todos aqueles que demonstram coragem e altruísmo durante esta crise. Eu estou confiante de que a Accor em breve irá redescobrir o caminho para o crescimento", afirma o presidente e CEO da Accor, Sébastien Bazin.

A decisão de criar o fundo recebeu apoio unânime dos membros do Conselho, que decidiram coletivamente reduzir em 20% as taxas de participação em benefício do "ALL Heartist Fund". Além disso, o presidente e CEO da Accor renunciará a 25% de sua remuneração durante a crise, que também será contribuído para o fundo.

Atualmente, mais da metade dos hotéis da rede estão fechados e, nas próximas semanas, esse número chegará a dois terços. Entre as ações realizadas desde fevereiro estão banimento de viagens, congelamento de contratações, horários de trabalho reduzidos para 75% das equipes globais da matriz para o segundo trimestre, revisão do plano de investimento para 2020 e simplificação de todos os outros custos, incluindo os setores de vendas, marketing e TI.

Devido à sua recente estratégia de prevenção de caixa, a Accor hoje conta com mais de 2,5 bilhões de euros em caixa disponível e uma linha de crédito rotativo não utilizada de 1,2 bilhão de euros. O grupo espera um forte impacto no desempenho de 2020, mas permanece otimista na perspectiva de longo prazo do setor de hospitalidade.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA