Lucro operacional dos hotéis nos EUA cai 101,7% em março

|

Divulgação
Hotéis de Nova York registraram o maior declínio no lucro operacional bruto
Hotéis de Nova York registraram o maior declínio no lucro operacional bruto
O lucro operacional bruto dos hotéis nos Estados Unidos por quarto disponível caiu 101,7% no mês de março, de acordo com o primeiro lançamento mensal de dados da STR. Em uma comparação ano a ano com março de 2019, a indústria hoteleira registrou o seguinte:

  • Lucro operacional bruto por quarto disponível: -101,7% a US$ -2,10
  • Receita total por quarto disponível: -64% a US$ 104,93
  • Ebitda por quarto disponível: -116,8% a US$ -15,44
  • Custos totais de mão-de-obra por quarto disponível: -31,2% a US$ 66,16

“Conforme relatado por meio de nossas métricas, a ocupação, as tarifas dos quartos e o RevPAR despencaram a taxas alarmantes com a paralisação virtual das atividades de negócios, de viagens e de lazer. Como esperado, esses dados de rentabilidade estão muito alinhados com a tendência em desenvolvimento no RevPAR”, diz o diretor sênior de Desempenho Financeiro da STR, Joseph Rael.

De acordo com Rael, há alguns meses falava-se sobre 2020 como um ano desafiador para a lucratividade, devido ao nivelamento da ocupação e à falta de poder de preços em hotéis. Agora, o setor encontra-se em um ponto em que milhares de propriedades foram fechadas em todo os EUA devido à sua incapacidade de operar em qualquer nível de rentabilidade.

Entre os principais mercados americanos, Nova York registrou o maior declínio no lucro operacional bruto por quarto disponível, de -203,0%, seguido por Chicago, com -201,4%, e Seattle, -158,0%. Em termos de categoria, as propriedades de alto nível tiveram a pior queda: -108,1%.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA