É HOJE: Saiba tudo sobre a Recuperação dos Resorts no Brasil

|

A HotelInvest, a Omnibees e a STR lançam hoje, dia 16, às 15h, durante live no Portal PANROTAS, um amplo e profundo estudo sobre o potencial de Recuperação dos Resorts no Brasil. As análises contam com o envolvimento direto de quase 30 propriedades icônicas do País, além de informações de aproximadamente 100 resorts via Omnibees e referências internacionais pela STR. Vamos saber como anda a recuperação desses empreendimentos e quais os caminhos para os próximos meses. Hoje a grande maioria dos resorts já está aberta, restando poucas unidades para voltar até o começo de outubro.

O lançamento oficial do estudo, com as análises e debate ao vivo, será feito no HOJE, quarta-feira, às 15h, pelo Portal PANROTAS, com mediação do editor-chefe da empresa, Artur Luiz Andrade. Inscreva-se aqui.

O estudo estará disponível para o mercado somente na sexta-feira, 18. Foram quatro meses de entrevistas e de uma relação muito próxima com grandes resorts para chegar aos resultados obtidos, que, segundo a HotelInvest, “são alentadores e sinalizam um horizonte em médio prazo positivo para a hotelaria de lazer no Brasil”.

“Até 2022, o índice de RevPAR dos resorts será no mínimo 13% acima dos valores de 2019, no cenário moderado analisado. Em comparação com o mês pré-pandemia (fevereiro de 2020), a recuperação total das receitas de hospedagem pode ocorrer em apenas dois anos para a média do setor”, antecipa Pedro Cypriano, da HotelInvest.

DEMANDA REPRIMIDA
Em curto prazo, já há sinais claros de demanda reprimida e a procura por resorts em todo o País se intensificou nas últimas semanas. “O volume de reservas registrado pela Omnibees atualmente já supera 50% do período de pico pré-pandemia, e os meses mais procurados ganham destaque a partir do quarto trimestre de 2020”, acrescenta Luis Ferrinho, da Omnibees.

O movimento de ocupações crescentes em destinos de lazer já foi antecipado pela STR durante as temporadas de verão nos Estados Unidos e na China. “Destinos internacionais de lazer em estágio mais avançado da pandemia chegaram a ocupações diárias acima de 80% nos finais de semana e feriados, e de no mínimo 40% nos dias úteis”, informa Patricia Boo, da STR.

Apesar dos resultados a serem comemorados, o estudo indica que também é preciso ter cautela. Para a efetivação das reservas em pernoites, o ambiente sanitário precisa sinalizar com mais clareza a tendência de queda nas curvas de contágio e de óbitos pela doença. E o “período de travessia” por meses de prejuízo operacional ainda não terminou. “Contenção de custos e atenção ao caixa ao menos até o primeiro semestre de 2021 são cruciais”, indica o estudo.

Mais dois breves destaques adiantados pela HotelInvest, Omnibees e STR sobre o estudo de recuperação dos resorts no Brasil:

  1. Viés de queda de tarifa em curto prazo pode ser revertido nos próximos meses – Após promoções iniciais, executivos do setor já indicam retomada de preços, ao menos nos períodos de alta procura.
  2. Enquanto eventos não se recuperam, lazer doméstico estará em destaque – caso apenas 5% dos mais de dez milhões de brasileiros que viajam anualmente ao Exterior redirecionem as suas viagens a resorts no Brasil, a demanda adicional ao setor pode chegar a 10 pontos percentuais de ocupação.
Acompanhe o webinar de lançamento HOJE, dia 16 de setembro, quarta-feira, às 15h, no Portal PANROTAS.

INSCREVA-SE AQUI
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA