70% das redes hoteleiras no País têm área de sustentabilidade

|


Divulgação
O resultado do estudo também mostrou que 92% das redes participantes põem em prática iniciativas de redução ou reciclagem dos resíduos produzidos pelos hotéis
O resultado do estudo também mostrou que 92% das redes participantes põem em prática iniciativas de redução ou reciclagem dos resíduos produzidos pelos hotéis
O Fohb (Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil) desenvolveu uma pesquisa acerca das práticas ESG (Environmental, Social and Governance) e de sustentabilidade entre as redes de hotéis associadas. A ideia, segundo informou a direção da associação, é identificar o atual momento da indústria hoteleira brasileira e como estão trabalhando esses temas.

Já coletados, os resultados foram avaliados positivamente e, segundo informou o Fohb, demonstraram comprometimento das redes com investimentos e escolhas de consumo focadas no cuidado com os impactos ambientais e sociais da cadeia de negócios.

Dentre as redes hoteleiras entrevistadas, 70% responderam que possuem uma área específica dedicada às práticas de sustentabilidade; e sobre as iniciativas de gestão dos resíduos plásticos e descartáveis, 85% declararam possuir práticas de redução dos produtos de uso único, como eliminação de canudos, garrafas plásticas e embalagens para amenities.

O resultado do estudo também mostrou que 92% das redes participantes põem em prática iniciativas de redução ou reciclagem dos resíduos produzidos pelos hotéis. Sobre o consumo diário das redes hoteleiras, 85% das entrevistadas afirmaram comprometimento com a prática em redução de desperdício de alimentos, enquanto 92% adotam medidas para redução do consumo de água e energia elétrica, como redutores de vazão de água em torneiras, chuveiros e descargas (adotada por 62% das redes), uso de lâmpadas de led (38%), painéis solares (23%) etc.

Esses últimos dados apresentam uma porcentagem relativamente baixa quando comparados aos outros indicadores, porque são ações bem específicas; tratam-se de práticas fundamentais que ainda estão evoluindo na maioria das redes participantes do estudo, mostrando que ainda existe um grande trabalho a ser desenvolvido.

Já ao serem questionados sobre diversidade e inclusão, 80% das redes afirmaram possuir diretrizes claras acerca da integração diversificada na empresa, possuindo políticas específicas voltadas aos públicos LGBTIQIA+, pessoas com deficiência, equidade de gênero, refugiados e étnico-raciais.


 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA