Belmond supera índices de 2019 no Brasil com a volta de estrangeiros

|

Karina Cedeño, especial para o Portal PANROTAS

PANROTAS / Filip Calixto
Jiovana Alves, diretora de Vendas Outbound da Belmond para o Brasil, e Carolina Mogames, diretora de Vendas da Belmond para a América do Sul
Jiovana Alves, diretora de Vendas Outbound da Belmond para o Brasil, e Carolina Mogames, diretora de Vendas da Belmond para a América do Sul
A Belmond começou 2022 com as melhores expectativas possíveis e os números da rede hoteleira só reforçam esse fato. Em 2020 e 2021 os hotéis da rede no Brasil trabalharam com 95% de público nacional e 5% internacional, mas no mês de abril deste ano já se vê uma expressiva retomada do internacional, que está em 50% do share.

“Os bons resultados já vinham sido notados desde o último trimestre de 2021 e o maior crescimento da Belmond, assim como na hotelaria em geral, foi em receita e diárias médias, com estas últimas alcançando patamares 40% maiores do que eram em 2019 e níveis de ocupação em alta temporada também superiores. No que se refere à receita dos hotéis no Brasil, no último trimestre de 2021 superamos 2019 e para 2022 esperamos um crescimento em torno de 15% a 20% no comparado com aquele ano”, conta a diretora de Vendas da Belmond para a América do Sul, Carolina Mogames, em coquetel dado pela rede para participantes da ILTM Latin America.

“Os resultados obtidos têm sido muitos melhores do que esperávamos não só no Brasil, como também nos mercados internacionais. Na alta temporada do verão italiano, por exemplo, nossos hotéis já estão com ocupação acima dos 90%”, acrescenta a diretora de Vendas Outbound da Belmond para o Brasil, Jiovana Alves.

“Além disso, é importante ressaltar que, durante o período de pandemia, a Belmond foi a única empresa que investiu em sua equipe comercial. Enquanto muitas corporações reduziam sua mão de obra e deixavam os clientes sem suporte, fomos na contramão e investimos ainda mais em reforçar nosso time de vendedores, que passou de 80 para 160. Nossos concorrentes não têm a estrutura que temos e por isso conseguimos atender nossos clientes de norte a sul do Brasil, sem contar nossos quatro executivos que cuidam das vendas no Exterior”, ressalta Jiovana.

De acordo com Carolina, essa estratégia da Belmond veio com o intuito de oferecer ao cliente uma jornada muito mais rápida e tranquila, já que ele tem apenas um ponto de contato com a Belmond e por meio dele tem toda a cobertura de que necessita, seja para viagens a lazer, corporativas, de grupos ou individuais.

SÃO PAULO LIDERA
O principal Estado emissor para os hotéis da Belmond no Brasil é São Paulo, com 75% do share, seguido pelo Rio de Janeiro. “Desde 2020 novos mercados, como Goiânia, começam a se destacar”, afirma Carolina.

De acordo com ela, o resultado dos eventos promovidos no Brasil é imediato. “No início deste ano fizemos uma semana de eventos para promover o Belmond Hotel das Cataratas e na mesma semana dobramos o número de vendas”, comenta a executiva.

BRASIL A TODO VAPOR
O Copacabana Palace e o Belmond Hotel das Cataratas já mostram que a retomada do Turismo veio com força total, de acordo com o diretor de Vendas da Belmond para o Brasil, Felipe Pereira. “O Copacabana Palace, por exemplo, registrou recorde de receitas em abril deste ano e aos finais de semana está com 100% de ocupação”, conta.

PANROTAS / Filip Calixto
Felipe Pereira, diretor de Vendas da Belmond
Felipe Pereira, diretor de Vendas da Belmond
Segundo ele, já se vê um aumento no número de hóspedes estrangeiros, mas ainda sem atingir os patamares de 2019. No que se refere ao Belmond Hotel das Cataratas, em Foz do Iguaçu, a estratégia é focar em ações voltadas ao público millennial e também ao segmento de bem-estar.

A diretora de Marketing da Belmond para a América do Sul, Roberta Almeida, conta que em 2023 o Copacabana Palace fará 100 anos e que haverá uma série de eventos especiais para celebrar a data.

“Além disso, divulgaremos muitos eventos junto aos agentes de viagens, com treinamentos e famturs, para que o relacionamento com esses profissionais seja constante”, destaca Roberta.

MERCADO INTERNACIONAL
Além da equipe da Belmond no Brasil, os diretores de vendas da Belmond para o Caribe, a África, o Peru, o México, a Itália e a Espanha estiveram presentes em evento realizado na noite de ontem (5) pela Belmond para 200 agentes de viagens em São Paulo. Confira os destaques que eles trouxeram:

CARIBE
A Belmond tem dois hotéis na região, sendo um em St. Martin e outro em Anguilla. Neste último, o Belmond Cap Juluca, será construído um spa, que terá investimento de 8 milhões de euros.

“Com essa novidade o segmento wellness ganhará muita força, fazendo com que os hóspedes do hotel, que já são repeaters, tenham agora mais uma razão para voltar”, comenta o diretor de Vendas e Marketing da Belmond para o Caribe, Francisco de Sá, que também reforça a gastronomia dos hotéis, cujos restaurantes trazem chefs estrelados.

PERU
O Peru tem seis hotéis da Belmond, além do trem Andean Explorer, que é o único trem de pernoite da América do Sul.

“15% da ocupação de nossos hotéis no Peru são de brasileiros, sendo o Brasil o segundo mercado mais importante para nós, depois dos Estados Unidos”, conta a diretora de Vendas da Belmond para o Peru, Erika Toro.

Segundo ela, os agentes de viagens são um dos canais mais importantes para os negócios da rede hoteleira.

MÉXICO
A Belmond tem dois hotéis no destino e um deles, o Belmond Maroma Resort & Spa, localizado na Riviera Maya, está passando por uma grande reforma, mantendo a arquitetura original do hotel, com as tradições maias.

“O Belmond Maroma Resort & Spa reabre em 2023 e vim ao Brasil para divulgar essa reabertura, já que a propriedade começa a receber reservas em novembro”, conta a diretora de Vendas da Belmond para o México, Sylvia Smith.

O Belmond Maroma tem 72 quartos, quatro restaurantes e um spa, tendo como público-alvo famílias e casais.

ÁFRICA
O continente tem quatro propriedades da Belmond, sendo a maior delas em Cape Town. “Estamos vendo uma nítida recuperação do turismo na África, sendo os mercados dos Estados Unidos, do Reino Unido e da Europa os principais para os hotéis da Belmond no destino. Mas o retorno dos brasileiros ainda está fraco, devido à falta de conectividade aérea entre os destinos, reduzida durante a pandemia”, comenta a diretora de Vendas e Marketing da Belmond para a África, Cindy Boshoff.

ITÁLIA E ESPANHA
Os hotéis da Belmond nos destinos europeus - sendo oito na Itália e um na Espanha – já estão com a ocupação acima de 80%, de acordo com o diretor de Vendas da Belmond para a Itália e a Espanha, Filippo Marongiu.
“Os brasileiros estão voltando agora a viajar para esses países e as vendas para esse público já superam em 10% o volume obtido em 2019”, comenta Marongiu.

A Belmond hoje tem 47 produtos mundialmente, entre hotéis trens e cruzeiros fluviais
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA