CRUZEIROS

Inovação em design é trunfo do luxo da Seabourn

Renato Machado
Detalhe da estilosa escadaria do Seabourn Ovation
Detalhe da estilosa escadaria do Seabourn Ovation
ITÁLIA - Para justificar a posição de destaque que ocupa na indústria de luxo, a Seabourn Cruise Line trabalha com detalhes, seja na atenção dos funcionários com os passageiros, seja na escolha meticulosa de destinos. No entanto, é no design de suas embarcações que a armadora busca se diferenciar do restante do mercado.

Ao desenhar o interior de sua nova família de navios, os Encore, a Seabourn fugiu à regra da indústria, acostumada a contratar especialistas em decoração de cruzeiros, e foi atrás de um renomado designer de hotéis e restaurantes: Adam Tihany. A ideia era fugir do óbvio, reinventar espaços, desafiar as estruturas e evitar o lugar comum que a decoração de cruzeiros pode ter.

"Muitas armadoras estão procurando por designers não-marítimos, buscando variedade, coisas diferentes", conta o presidente da companhia, Rick Meadows, que pediu a Tihany por uma "evolução". "Eu sou socialista. Não existe evolução sem revolução", afirmou o premiado designer, tirando risadas dos jornalistas.

Renato Machado
O designer Adam Tihany explica detalhes do projeto a jornalistas
O designer Adam Tihany explica detalhes do projeto a jornalistas
Tihany contou que, ao longo do processo de criação, sua busca era incessante por um resultado "sexy". "Eu queria algo tátil, que mexa com os sentidos, que seja aconchegante e amigável." Havia uma preocupação, no entanto, com grandes mudanças.

Em 30 anos de história, completos neste 2018, a Seabourn criou uma clientela fiel e, evidentemente, composta por passageiros abastados e exigentes. Mudar sem descaracterizar o produto era o desafio. "Tínhamos o receio de que os hóspedes não encontrassem as coisas, por isso deixamos praticamente tudo em seus locais usuais", explica.

A "revolução" veio, por exemplo, na praça central do navio, no déque 7. "Nós abrimos a caixa, giramos a posição dos concierges e o lugar inteiro se abriu completamente." Ao invés de uma recepção comum para o atendimento dos passageiros, Adam criou uma espécie de lobby de hotel. Colocou as mesas circularmente no centro do salão, abrindo espaços e criando uma área social, com café, poltronas e loja. Apesar do receio prévio, o retorno positivo foi imediato.

Outra característica dos navios pensados por Adam, o Encore e o Ovation, é o uso de linhas curvas. O designer abusa de formas circulares e brinca com os olhos do observador, criando ilusões para que os espaços sejam maiores do que realmente são.

O resultado é exatamente o que o criador buscava ao inciar o projeto, ambientes aconchegantes e amigáveis e que em nada nos lembra navios de cruzeiro. Na prática, a sensação é a de estar hospedado em um resort de luxo.

O Portal PANROTAS viaja a convite da Seabourn Cruise Line
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA