Clia aponta tendências da indústria de cruzeiros para 2020

|

Wikicommons/Liam Quinn
Navios ancorados no porto de Ushuaia, na Argentina
Navios ancorados no porto de Ushuaia, na Argentina
Sustentabilidade ambiental, gestão de destinos, estadia, redução do plástico, geração adepta, viajantes individuais e microcruzeiros. De acordo com a Cruise Lines International Association (Clia), estas são as sete tendências da indústria de cruzeiros para 2020 e próximos anos. As informações foram publicadas no relatório State of the Cruise Industry Outlook (Perspectivas sobre o Estado da Indústria de Cruzeiros). Confira abaixo:

SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL
O desenvolvimento e a identificação de novas tecnologias, assim como de combustíveis mais limpos, constituem uma prioridade máxima para a indústria de cruzeiros. Segundo a Clia, 44% da capacidade das novas embarcações dependerá de gás natural liquefeito (GNL) para propulsão primária, enquanto 75% das novas embarcações que não utilizam o combustível contarão com Sistemas de Limpeza de Gases de Exaustão (EGCS). Atualmente, 68% da capacidade global utiliza EGCS.

Sistemas avançados de tratamento de águas residuais estarão instalados em todas as novas embarcações, enquanto 88% dos novos navios terão ou serão aptos a incluir a energia litorânea entre suas funcionalidades. Outros pontos de destaque na área são: embarcações movidas à bateria, práticas avançadas de reciclagem, uso reduzido de plástico, iluminação energeticamente eficiente, energia solar e células de combustível.

GESTÃO DE DESTINOS
Com o aumento da demanda e do crescimento na indústria de cruzeiros, a responsabilidade de fomentar o respeito e a cooperação com os destinos também aumenta. Em colaboração com as comunidades locais, o setor está explorando maneiras novas e criativas para gerenciar o fluxo de visitantes e implementar os mais altos padrões de Turismo responsável, incluindo parcerias com governos locais, chegadas e partidas escalonadas, diversificação de excursões, uso da energia litorânea e gastos locais dos passageiros.

Pixabay/Carllichao
Ovation of the Seas, da Royal Caribbean
Ovation of the Seas, da Royal Caribbean
ESTADIA
O Relatório de Perspectivas sobre o Estado da Indústria de Cruzeiros revelou que cada vez mais viajantes passam tempo nos portos e ao redor deles. Atualmente, 65% dos passageiros passam alguns dias a mais nos destinos de embarque ou de desembarque.

REDUÇÃO DO PLÁSTICO
O estudo concluiu que mais de oito em cada dez passageiros de cruzeiro reciclam (82%) e reduzem o uso de plásticos de uso único (80%) durante as viagens. Sete em cada dez viajantes também abandonam o uso de canudos de plástico.

GERAÇÃO MAIS ADEPTA
Mais de 66% das pessoas da geração X e 71% dos millennials têm uma atitude mais positiva em relação aos cruzeiros em comparação com dois anos atrás.

Flickr/Joe Ross
Coral Princess em Ocho Rios, na Jamaica
Coral Princess em Ocho Rios, na Jamaica
VIAJANTES INDIVIDUAIS
As taxas de casamento estão diminuindo e o número de adultos solteiros está crescendo globalmente. Como resultado, as armadoras estão respondendo às mudanças na demografia de passageiros oferecendo cabines estilo studio, atividades para solteiros e eliminando suplementos individuais e lounges isolados.

MICROVIAGENS
As durações das viagens continuam a mudar, com muitos viajantes à procura de roteiros mais rápidos. Cada vez mais, as empresas disponibilizam cruzeiros de pequeno porte, variando de três a cinco dias, mas ainda com variedade de destinos.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA