MTur desmente notícias sobre cancelamento de temporada de cruzeiros

|


Divulgação/ Pier Mauá
O Ministério do Turismo publicou nota refutando notícias de alguns órgãos de imprensa sobre o cancelamento, pela Anvisa, da temporada de cruzeiros 2021/2022. Realmente a Anvisa publicou uma nota técnica dizendo que nada muda em relação à nota de abril do ano passado, quando não recomendava a operação de cruzeiros. Ou seja uma recomendação de meses atrás. A Anvisa, segundo apurou o Portal PANROTAS, não tem a função de proibir ou liberar os cruzeiros e sim de assessorar os ministérios competentes do governo.

A própria Anvisa reconhece isso, em nota enviada ao Portal PANROTAS: "a Anvisa, porém, esclarece que, nos termos da Lei 13.979, de 6 de fevereiro de 2020, que dispõe sobre as ações para enfrentamento da pandemia provocada pelo novo coronavírus, medidas de restrição excepcional e temporária de rodovias, portos ou aeroportos são de competência conjunta dos Ministros de Estado da Saúde, da Justiça e Segurança Pública e da Infraestrutura.

Reforçamos que a posição da Anvisa se coloca enquanto órgão de natureza assessorial aos ministérios envolvidos."

Alguns veículos de comunicação, não sabendo disso e não ouvindo o setor de cruzeiros, acabaram publicando a notícia de forma equivocada.

Veja abaixo a nota do Ministério do Turismo:

"Em face das recentes notícias veiculadas por alguns órgãos de imprensa, o Ministério do Turismo ressalta que, até o momento, não há novidades ou atualizações em relação à autorização da próxima temporada de cruzeiros no Brasil.

Ressaltamos que continuamos trabalhando em torno dos trâmites e negociações para viabilizar a temporada de cruzeiros no Brasil. O assunto tem sido debatido com outros ministérios como Saúde, Justiça e Infraestrutura, além de outros Órgãos e autoridades, como a Anvisa e o setor de Cruzeiros, e há reuniões marcadas no decorrer dos próximos dias para discussão e adequações dos robustos protocolos de segurança apresentados pelo setor, confiantes de que essa importante atividade econômica possa voltar com segurança no Brasil.

Segundo informações levantadas pela Pasta, esses mesmos procedimentos de segurança foram implementados com sucesso em mais de 50 países, onde mais de 1,5 milhão de pessoas já voltou a navegar.

Vale destacar que a indústria de cruzeiros é vital para a recuperação econômica nacional e global. A estimativa é de que a temporada deste ano gere um impacto de R$ 2,5 bilhões na economia nacional - em 2019/2020 foi de R$ 2,24 bilhões - além da geração de 35 mil empregos - em 2019/2020 foram 33.745."

Segundo apuraram os jornalistas Portal PANROTAS a reunião da próxima semana será decisiva para a definição da aprovação da próxima temporada. Depois disso, as companhias e a Clia Brasil precisam definir os protocolos com assessoramento da Anvisa.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA