Bariloche pode ganhar voo regular a partir de SP este ano

|

A neve não será o único produto de prateleira de Bariloche. Pelo menos é o que a cidade localizada na província de Rio Negro, na Argentina, deseja a partir deste ano. Isso não significa que as estações de esqui serão deixadas de lado, muito pelo contrário. O destino irá investir em outros atrativos para o mercado brasileiro.

Essa intenção está próxima de tornar realidade com a ampliação da malha aérea. A partir de julho até setembro deste ano, época de alta temporada Azul, Latam Airlines Brasil e Gol terão, juntas, 12 voos semanais a partir de São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre até San Carlos de Bariloche.

Marluce Balbino
O prefeito de Bariloche, Gustavo Gennuso, com Guillermo  Alcorta, da PANROTAS, a ministra Arabela Carreras, o governador Alberto Weretilneck e o presidente da Emprotur, Gaston Burlon
O prefeito de Bariloche, Gustavo Gennuso, com Guillermo Alcorta, da PANROTAS, a ministra Arabela Carreras, o governador Alberto Weretilneck e o presidente da Emprotur, Gaston Burlon
É no decorrer do segundo semestre que estão depositadas as fichas da província. Em entrevista ao Portal PANROTAS, o governador da província, Alberto Weretilneck, revelou a negociação para tornar o voo regular. Esse assunto foi apresentado ontem (4) pela reportagem, em conversa o ministro de Turismo argentino, Gustavo Santos.

O porta-voz de Bariloche declarou que a Gol, que irá operar dois por semana voos no inverno, tem interesse em tornar o serviço regular a partir de São Paulo ainda este ano. “Temos de ver o comportamento do brasileiro nesse voo durante a temporada. A Gol tem a intenção de estender esse voo uma vez por semana”, declarou.

Se depender dos números, o anúncio deve ser feito o quanto antes. O destino argentino recebeu 37 mil brasileiros ano passado e este ano espera alcançar 45 mil (+15%), com destaque para a temporada de neve.

A ministra de Turismo do Governo de Rio Negro, Arabela Carreras, afirmou que dois mil brasileiros desembarcaram em Bariloche entre janeiro e fevereiro. “Nossos atrativos, como trekking, passeios de barco e pesca, enfim, o turismo de aventura, não são conhecidos o suficiente. Esses números provam que somos um destino de verão também”, afirmou.

O brasileiro que visita Bariloche tem uma estada média de sete dias e um gasto diário de US$ 120 dólares. Principal maior mercado internacional, seguido por Chile, o Brasil tem uma estimativa de crescimento acima da média global, que é de 8% a 10%.

As apostas do destino para subir dois dígitos este ano, além da malha aérea, estão na devolução do Imposto sobre Valor Agregado, o IVA, para hospedagem e o câmbio favorável. Hoje, um peso argentino equivale a seis reais.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA