Como funciona o app para a retomada de Fernando de Noronha

|

O Governo de Pernambuco anunciou que, a partir do dia 10 de outubro, Fernando de Noronha vai reabrir para o Turismo. Com isso, só poderão ter acesso à ilha quem apresentar o exame RT-PCR negativo e fazer uso do aplicativo Dycovid, que, com a funcionalidade Contact Tracing, utiliza o Bluetooth e GPS para identificar contatos de risco entre os usuários.

O Dycovid pode analisar o histórico de até 14 dias antes do resultado do teste do infectado pela covid-19 dar positivo, assim, as pessoas que tiveram nas imediações do contaminado recebem uma notificação de risco, que é classificada de acordo com a proximidade e tempo de exposição.

Governo de Pernambuco
Ao todo, o app conta com três graus de rotulação, sendo o mais alto para pessoas que estiveram um maior período mais próximas ao contaminado.

Considerando que a contaminação do novo coronavírus pode acontecer por pequenas gotículas liberadas pelos infectados e deixados no ar por um período longo, a MAMBA Labs desenvolveu um contact tracing com capacidade de utilizar o bluetooth e GPS para ajudar nesse problema.

Divulgação

Assim, a população consegue acessar mapas de risco e, periodicamente, receber notificações caso tenham sido expostos e tenham chances de contaminação.

Além de locais, o contact tracing analisa também a aproximação entre os usuários e consegue avisar caso pessoas que tiverem contato entre si testem positivo ou relatem sintomas da doença.

PRIVACIDADE
Segundo a empresa de tecnologia, o Dycovid não coleta nenhuma informação do usuário e nenhum dado pessoal é adicionado. O sistema de privacidade faz com que a identificação do contato seja realizada pelo próprio aparelho, sendo possível a impossível a individualização.

O aplicativo está de acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) e assim que o usuário desinstala a aplicação, todo o registro de dados é perdido.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA