ECONOMIA E POLÍTICA

Cadastur 3.0 gera 50% de redução nos custos de prestadores


Divulgação/ MTur
Plataforma já soma 82,5 mil cadastrados
Plataforma já soma 82,5 mil cadastrados
Com um ano de funcionamento, a versão eletrônica do cadastro nacional de prestadores de serviços turísticos do Ministério do Turismo, o Cadastur 3.0, comemora os resultados. Os principais são o aumento de 28% no número de empresas e profissionais cadastrados e a redução de 50% nos custos arcados pelo público-alvo no processo de registro.

Com a modernização do sistema, o número de prestadores de serviços turísticos cadastrados subiu de 64,5 mil, no início de 2018, para os atuais 82,5 mil. O número de registros foi impulsionado também pelo reforço nas ações de fiscalização realizadas pelo Ministério em 27 capitais e em 12 destinos de relevância turística.

“Estamos colhendo os frutos de um grande esforço feito para modernizar e desburocratizar os processos que envolvem a relação do MTur com os prestadores de serviços e a reformulação do Cadastur é um exemplo de boa prática”, afirma o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio. Ele comemorou também a aprovação pela Câmara na última quarta-feira (20) do texto-base que moderniza a Lei Geral do Turismo e possibilita a abertura do mercado aéreo ao capital internacional.

“A possibilidade de realizar o cadastro de forma eletrônica, a eliminação de documentos, além da conexão com bancos de dados de outros órgãos gerou uma redução de custos tanto para o cidadão quanto para o Estado”, observa o secretário nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo, Aluizer Malab.

Confira quantos inscritos há em cada categoria
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA